14 de agosto de 2019

Polícia Civil conclui 12 inquéritos da Operação “Brick RS”

Fotos: divulgação/Polícia Civil

A Força Tarefa das DECRABs, através da Decrab/Bagé, distribuiu na segunda-feira (12), nas comarcas de Camaquã, Canoas, Lageado, Caxias do Sul, Espumoso, Cachoeira do Sul, Novo Hamburgo e Canela, 12 inquéritos policiais oriundos das prisões em flagrante ocorridas na operação “Brick RS”. Outros três inquéritos já haviam sido protocolados nas comarcas de Sananduva e David Canabarro. 

Ao todo foram apreendidas 68 armas de fogo em situação de ilegalidade, 10 armas com ocorrências de roubo/furto, milhares de munições de diversos calibres, grande quantidade de insumos para recarga de munições, além de equipamentos utilizados para a prática de abigeato e caça ilegal de animais silvestres. 

As apreensões serviram para materializar a investigação que vem sendo realizada - através de quatro inquéritos policiais ainda em andamento na Decrab/Bagé - que apura ações criminosas organizadas a partir de quatro grupos de WhatsApp, que através dos municípios de São Vicente do Sul, Caxias do Sul, Pinheiro Machado e Butiá formavam uma verdadeira rede criminosa, via WhatsApp, especializada em abigeato, comércio ilegal de armas de fogo e munições e caça de animais silvestres, com atuação em pelo menos 36 municípios de RS. 

Conforme o delegado André de Matos Mendes, coordenador da Força Tarefa das DECRABs, 16 pessoas já foram presas por receptação, posse ilegal de armas de fogo, abigeato e caça de animais silvestres, restando ainda serem encerrados os inquéritos policiais que apuram especificamente os crimes de comércio ilegal de armas de fogo e munições e organização criminosa. Nestes, de acordo com os policiais, mais de 50 pessoas, de todas as regiões do estado, deverão ser indiciadas.

0 comentários:

Copyright © FOLHA DA CIDADE | Designed With By Blogger Templates
Scroll To Top