Rádio Upacaraí

24 de fevereiro de 2018

Silvio Bermann

Vinho Regresso: um brinde à amizade

 Um expressivo grupo de amigos do casal Gleci e Dalpires Boucinha Viana, prestigiou e participou, no dia 16 de fevereiro, da elaboração de mais uma safra do vinho Regresso e da degustação da safra anterior elaborada em 2017. O ritual – desenvolvido na própria residência – consiste em um trabalho a várias mãos, entre amigos, harmonizado com um bom churrasco assado por Marcos Pötter, Nei Lima e equipe, e ainda qualificado por boa conversa e comemorado entre um brinde e outro do Cabernet Sauvignon que a cada safra tem a produção artesanal limitada em 300 garrafas. Nenhuma delas é comercializada, o que não é degustado pela família é distribuído no círculo de amizades de Dalpires e Gleci ou doado para causas beneficentes, como já aconteceu, por exemplo, durante a Feira do Livro do ano passado.

 Esta é uma história que começou na década de 1980, quando Dalpires, juntamente com colegas do Banco do Brasil, compravam vinho em barril da Companhia Vinícola Riograndense, de Bento Gonçalves. Para comprovar, ele apresenta Ordem de Pagamento datada de 9 de março de 1988, no valor de Cz$ 45.596,00 (a moeda era o Cruzado). “O transporte era uma cortesia do sr. Alcides Coradini”, conta Dalpires, e continua: “Posteriormente, passamos a elaborar nossos vinhos com uvas comuns, tipo Isabel, Bordô e Niágara, adquiridas na Ceasa de Porto Alegre, através de João Cláudio Rohr. Naquela época Dom Pedrito não produzia uvas viníferas”.

 Dalpires acrescenta que, com a produção de uvas viníferas em nosso município, “(...) iniciamos a elaboração de vinhos artesanais com uvas produzidas pelo sr. Adair Camponogara, num sistema de parceria. Nos últimos anos, adquirimos uvas do sr. Luís Camponogara”.

 O processo de fabricação é desenvolvido através de uma micro-cantina, climatizada, com tanques inox, montada para a ocasião na própria residência do casal e logo depois desmontada e guardada. Dalpires utiliza os produtos recomendados, tais como o Metabissulfito de Potássio. Fui pesquisar e encontrei esta descrição: “O Metabissulfito de potássio, ao contrário do que muitos pensam, não é um conservante. Possui ação conservadora devido ao seu resultado quando em uso, mas na verdade trata-se de um seletor de leveduras, eliminando das uvas ou do vinho as leveduras nocivas ao correto processo de vinificação”. Também são utilizados produtos como enzimas, leveduras e lascas de carvalho.

 Agradecemos, Déborah e eu, a acolhida do casal Gleci e Dalpires, bem como aos demais amigos com quem tivemos o prazer de conviver naquele dia, inobstante a limitação do tempo já que, naquela mesma data, tínhamos uma reunião de trabalho seguida de outra confraternização na Rádio Upacaraí. De qualquer forma, apreciamos o excelente vinho Regresso e, mais ainda, a hospitalidade daqueles queridos amigos. Prost!

0 comentários:

Copyright © FOLHA DA CIDADE | Designed With By Blogger Templates
Scroll To Top