Cidade



O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS) anunciou o restabelecimento do site da instituição que havia sido substituído temporariamente por uma página estática após o ataque cibernético no dia 29 de abril passado. Em consequência do trabalho de recuperação ainda estar em andamento, alguns links permanecem indisponíveis e pode ser registrada uma instabilidade temporária. A previsão de retorno à normalidade é a primeira quinzena de junho.

Em nota oficial, o TJRS informou que diversos sistemas e serviços estão ativos. “Voltaram ao pleno funcionamento plataformas que estavam operando com restrições, como o Portal do Processo Eletrônico (PPE), e-Themis e Themis1G de POA. O DRS (utilizado para a gravação de audiências) está apto para utilização, desde que liberados os equipamentos após a revisão pelo setor de informática, o que está ocorrendo ao longo desta semana”, comunicou. “As pastas de rede estão em processo de recuperação, o que inclui os modelos de documentos”, observou a instituição.

“Paralelamente, avança a revisão dos equipamentos nos prédios de 1º e 2º Graus da Justiça estadual. O procedimento prevê a liberação de um kit básico para o funcionamento mínimo das unidades judiciais e demais setores, que prevê: verificação e reinstalação do computador do DRS nas salas de audiências, da vigilância predial, de até dois computadores por setor, do equipamento do magistrado e de até dois por assessoria”, acrescentou.

“Esse trabalho consiste em uma reinstalação limpa e permite o acesso aos sistemas judiciais e administrativos, sendo necessário contato com a central de atendimento (CADI) para uso dos demais programas e configurações específicas de cada prédio - quando aplicável. Após a conclusão desta primeira etapa de revisão, os demais equipamentos serão gradativamente revisados até que todas as máquinas sejam abrangidas e possam ser liberadas para uso”, complementou.

De acordo com o TJRS, já estão “liberados para uso local os computadores de áreas-chave dos prédios do Palácio da Justiça e Tribunal de Justiça, bem como dos gabinetes do TJRS (prédio Anexo), com o chamado kit básico”. Conforme a instituição, nos foros regionais de Porto Alegre a tarefa já foi concluída. “No Foro Central da Capital, prédios I e II, e nos demais foros do estado o trabalho está sendo realizado”, frisou.

O acesso remoto via Metaframe e VPN segue vedado. “Continuam suspensos os prazos processuais relativos aos processos físicos e eletrônicos, bem como administrativos, conforme a Resolução nº 003/2021-P. Todos os progressos obtidos, como já vêm ocorrendo, serão amplamente divulgados, com total transparência. Os serviços e sistemas operantes e os comunicados oficiais estão reunidos no site do TJRS”, esclareceu.

Correio do Povo 

Seu comentário

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

Postagem Anterior Próxima Postagem

Anuncie aqui

header ads

Anuncie aqui

header ads

Anuncie Aqui

header ads