Cidade

O Folha publicou matéria nesta quarta-feira (27) onde, via reunião on-line, a Famurs manifestou pela suspensão das eleições municipais em 2020 e pela unificação de mandatos e eleições únicas em 2022. 

Através de seu Facebook, o prefeito Mário Augusto de Freire Gonçalves disse ser contrário a realização de um pleito único, em 2022. “Hoje (quarta-feira) deixei clara ao presidente da Famurs, prefeito Dudu Freire,⁩ minha divergência em relação ao posicionamento da entidade, que está defendendo o adiamento das eleições municipais para coincidir com a eleição presidencial. Sou contra o adiamento por dois anos principalmente por ferir o princípio municipalista de reservar um período próprio para que se avalie a gestão da cidade, sem que isso seja ofuscado por temas nacionais, que iriam predominar em uma campanha conjunta. Além disso, fere uma cláusula pétrea da Constituição, que determina os períodos próprios para cada eleição. Respeito e entendo quem pensa o contrário”, escreveu Gonçalves.

Ainda não há uma definição quanto ao pleito deste ano – o calendário eleitoral segue sendo cumprido normalmente. Algumas propostas preveem a realização das eleições em novembro ou dezembro quando, em tese, a pandemia já estaria controlada ou minimizada.

 

Seu comentário

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

Postagem Anterior Próxima Postagem

Anuncie aqui

header ads

Anuncie aqui

header ads

Anuncie Aqui

header ads