Cidade

Foto: divulgação/Folha do Sul

O prazo de permanência da Força de Cooperação Penitenciária do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) em Bagé encerrou ontem, terça-feira, dia 14. Porém, à tarde um novo ofício foi encaminhado para ao Ministério da Justiça solicitando a manutenção da tropa da Força Tática de Intervenção Penitenciária (FTIP) na 6ª Região da Superintendência Penitenciária do Estado do Rio Grande do Sul (Susepe). As informações são do jornal Folha do Sul.

De acordo com o coordenador da Força de Cooperação, Claudevan Costa, a continuidade do trabalho realizado nas casas de custódia da 6ª Região Prisional dependia apenas do encaminhamento das formalidades junto ao Ministério da Justiça. “É praticamente certo que permaneceremos por tempo indeterminado aqui na 6ª região. Nossa base atual é Porto Alegre, mas com toda a certeza permaneceremos atuando aqui na região, que por sinal é a maior do Estado”, salientou.

Além de atuar na segurança do Presídio Regional de Bagé (PRB), os 31 agentes (28 homens e três mulheres) visitam as penitenciárias dos municípios gaúchos que compõem a regional que se estende até São Borja - O Presídio Estadual de Dom Pedrito foi visitado recentemente. A finalidade é conhecer as condições que cada uma das penitenciárias despõem. As visitas também servem para a atualização e o treinamento dos servidores da Susepe em táticas de intervenção em casos de crise, rebeliões e motins.

Na tarde de terça-feira, a segunda turma de agentes da Susepe passaram por treinamento em ações táticas de intervenção penitenciária. Os treinamentos estão sendo realizados no ginásio do complexo esportivo Presidente Médice (Militão). No total, 30 agentes da Susepe foram capacitados em ações de entrada em ambientes amotinados, resgate de reféns, contenção de rebeliões entre outras ações táticas. O curso prevê 20 horas de atividades.

Além dos agentes da Susepe do PRB, outros servidores da superintendência que atuam nos presídios de São Gabriel e Rosário do Sul também receberam o treinamento. Nesses municípios, 20 de cada uma das casas de custódias passaram pelas atualizações e formação do curso tático.

Post a Comment

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

Postagem Anterior Próxima Postagem

Anuncie aqui

header ads

Anuncie aqui

header ads

Anuncie Aqui

header ads