22 de abril de 2019

Piloto de 11 anos dá lição de gente grande durante prova de veloterra em Bagé


Pedritense Cristopher "abandonou" a prova para ajudar outro menino que estava caído após sofrer acidente durante a corrida

Uma história que chamou a atenção de quem assistia as provas de veloterra em Bagé, foi protagonizada por um pedritense de apenas 11 anos de idade no último final de semana. O nome dele é Cristopher dos Santos Moura, jovem que vem se destacando na categoria Júnior A, para crianças até 12 anos com motos até 150cc.

Tudo aconteceu no sábado (20), quando havia chovido em Bagé, deixando assim a pista bastante embarrada. Guilherme Santos, tio do piloto, contou à reportagem do Folha que as categorias Júnior A e Minimotos correm juntas, mas devido a pista estar bastante embarrada e a diferença de idade e motor ser "gritante", a organização do evento decidiu por largar primeiro a Júnior A. Depois de duas voltas foi dada a largada da categoria Minimotos, o que teria ocasionado vários problemas. "O Cris vinha em primeiro, mas para desviar de um pilotinho diminuiu muito a velocidade, perdendo assim a primeira posição. Depois de algumas voltas, ele estava quase recuperando a posição, foi quando na saída da curva outro piloto, chamado Antonny, se assustou e colocou a moto para o lado. O Cris bateu nele e os dois caíram. O Cris simplesmente parou tudo e foi atender o Antonny, deixou a corrida de lado, até ia tirar o capacete para ver como o menino estava. Aí chegou o pai do Antonny e mandou o Cris seguir a corrida pois o campeonato está em jogo", relatou Guilherme, acrescentando que Antonny tem em torno de 5, 6 anos e, após a queda, acabou se assustando e abandonou a corrida. Logo após a corrida o pedritense foi em direção à família de Antonny, onde Jeferson Bicca, também piloto e pai do menino, elogiou e muito a atitude de Cristopher e o tranquilizou  dizendo que estava tudo bem com o menino. "O primeiro lugar não veio, mas a maior vitória foi ver a evolução do Cris como pessoa", finalizou Guilherme.



A história de Cristopher...


Ele ganhou a primeira moto em outubro de 2017, uma MXF 125cc, onde correu algumas etapas em Bagé e Dom Pedrito. Em 2018 foi campeão da Copa Rainha da Fronteira (Bagé) na categoria Júnior A e em Candiota foi Campeão da Copa ACPM, na mesma categoria. Já em Santana da Livramento, o jovem piloto não conseguiu correr todas as etapas e ficou com o vice-campeonato da Copa Fronteira. Em dezembro de 2018, Cristopher trocou de moto onde começou 2019 a disputar o campeonato Rainha da Fronteira com a CRF150cc. Atualmente ele carrega o número 279 e possui mais de 40 troféus, sendo 12 troféus de 1° lugar; 10 de segundo; cinco de terceiro; oito de quarto; cinco de quinto; dois de campeão; um de vice.


Guilherme explica que nessas categorias são dados troféus apenas para os cinco primeiros enquanto as demais categorias ganham até o sétimo ou até o décimo dependendo do campeonato.

0 comentários:

Postar um comentário

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

Copyright © FOLHA DA CIDADE | Designed With By Blogger Templates
Scroll To Top