Rádio Upacaraí

22 de abril de 2019

Confira os júris do mês de maio


A 1ª Vara da Comarca local, que tem a frente o juiz Luis Filipe Lemos Almeida, disponibilizou a pauta de júris do mês de maio. Serão quatro reuniões, realizadas às quintas-feiras. Os trabalhos serão presididos por Almeida, enquanto o Ministério Público estará representado pelo promotor Leonardo Giron. A Defensoria Pública é a responsável pela defesa dos réus. 

Tentativa de homicídio dentro do Presídio 


O primeiro júri está marcado para acontecer no dia 2. O réu é Anderson Marins dos Santos. De acordo com denúncia oferecida pelo Ministério Público, no dia 7 de fevereiro de 2013, por volta das 21h50, no interior do Presídio Estadual de Dom Pedrito, Anderson deu início ao ato de matar dois agentes penitenciários, utilizando uma faca artesanal, artefato conhecido como "estoque". O crime somente não se concretizou por circunstâncias alheias à vontade do denunciado, quais sejam, as vítimas não foram atingidas em nenhum órgão vital. 

A defesa pede absolvição. 

Em 2014, a juíza Gabriela Irigon Pereira, então titular na comarca local, definiu pronunciar o acusado. 

Júri do acusado do homicídio de Darnley 


O segundo júri está marcado para acontecer no dia 9. O réu é Alex Sander Soares Gonçalves. 

Conforme o Ministério Público, no dia 28 de abril de 2018, em frente a um estabelecimento comercial localizado na rua Andrade Neves, centro, Alex Sander, por motivo fútil, matou Darnley Carvalho Rodrigues, desferindo-lhe disparos de arma de fogo, atingindo o tórax. Na ocasião, o denunciado, assim como seu irmão A.S.G (adolescente), encontrava-se com um grupo de rapazes nas imediações do estabelecimento comercial supracitado, próximo do qual também estavam a vítima e seus amigos. Em certo momento, A. “encarou” fixamente o ofendido, chegando a dizer a ele palavras como “qual é a tua?”, “eu vou cobrar essa mão” e “tu vai ver!”. Após isso, o referido menor voltou ao grupo em que estava, sendo que, minutos depois, o denunciado foi em direção à vítima com uma arma de fogo, disparando, por pelo menos três vezes, contra o ofendido. 

Terceiro júri, acusado de tentativa de homicídio 


O terceiro júri acontece no dia 16. O réu é Carlos Leomar Ferreira Souza. Segundo o Ministério Público, Carlos desferiu sete golpes de faca em D.A.C, com vontade de matar, o que não ocorreu devido à intervenção de populares. O fato aconteceu no dia 3 de setembro de 2017 em um bar na rua Joana de Assis Brasil, no bairro Tude de Godoy/Promorar. O acusado foi preso na ocasião. 

Quarto júri: três réus 


O último júri do mês está programado para ocorrer dia 23. São três réus: Jandres Luis da Rosa Pereira, Mário César Custódio da Rosa e Elias José Simões Dangui. De acordo com o Ministério Público, os fatos aconteceram na madrugada do dia 20 de novembro de 2017, próximo a um baile no bairro Tude de Godoy/Vila Macedo, quando os três acusados tentaram matar D.A.C.J, disparo de arma de fogo que atingiu o glúteo da vítima. A arma teria "negado fogo" nos primeiros disparos, sendo que o único tiro atingiu parte não vital do corpo da vítima. O MP postula que Jadres efetuou os disparos, enquanto os outros réus o acompanhavam em um veículo - Mário conduzia e Elias prestava apoio. O delito foi cometido por motivo fútil, pois a vítima negara-se a emprestar dinheiro a Jadres. 

Em depoimento, os réus negaram os fatos, apontando outros acontecimentos, portanto, a juíza Gabriela Irigon definiu que a decisão cabe ao Tribunal do Júri.

0 comentários:

Copyright © FOLHA DA CIDADE | Designed With By Blogger Templates
Scroll To Top