Vinhos, Aromas e Sabores

QUAL É A IMPORTÂNCIA
DO EXAME VISUAL 


       Embora não seja conclusivo, o exame visual fornece várias pistas, como que antecipando certas caracteristicas que o degustador ira confirmar quando fizer os exames olfativo e gustativo. A seguir são apresentadas algumas.
Sanidade - vinhos brancos com tonalidade puxada para o âmbar- quase marrom portanto- se nao forem vinhos fortificados ( como o madeira, o porto, o jerez ou o marsala) ou botrizados (a exemplo do sauternes ou do tokaji), estao sem dúvidas oxidados e, assim, não adequados para degustação. Nos tintos, a cor atijolada ou acastanhada ( lembrando a água que foram cozidas as castanhas) tambem é sinal de oxidação ou decrepitude.
Acidez - quanto mais viva a cor do vinho, mais rico em acidez fixa ele é. Repare que tonalidades puxadas para o verde indicam sempre essa característica bem presente. Não por acaso, muitos vinhos sauvignon blanc- variedade de reconhecida acidez - são esverdeados. Tonalidades esmaecidas, por sua vez, sugerem vinhos com acidez mais baixa.
Corpo - quanto mais intensa a cor de um tinto, mais encorpado ele será.
Faça a experiência: depois de avaliar visualmente um cabernet, syrah ou malbec bem escuro, repare como ele tem peso na boca.
Idade -  basta olhar a evolução das cores na ficha de degustação para entender que é possível relacionar a cor com a faixa de idade do vinho. Nos tintos, por exemplo, a tonalidade púrpura informa que o vinho é jovem; já o tom alaranjado não deixa dúvidas de que é envelhecido. Essa constatação é muito importante, pois as características olfativas e gustativas do vinho em questão deverão ser compatíveis com sua faixa de idade, o que facilita a tarefa do degustador. Trocando em miúdos: se pelo exame visual avaliei que meu vinho tinto é envelhecido, no nariz não vamos perder tempo procurando aromas de flores ou de frutas frescas. Devo buscar, sim, notas aromáticas de frutas secas, umidade, couro que são características olfativas próprias de um vinho envelhecido.
O que são as lágrimas do vinho - Após agitar o vinho no copo, deixa-se que repouse por alguns instantes. Nos que são ricos em álcool, cria-se sobre as paredes do copo uma tênue película de alguns centímetros de altura. Essa película incolor rompe-se em minúsculas gotinhas, que descem pelas paredes, formando pequenas colunas irregulares. Alguem comparou as gotinhas ao choro do vinho, definindo-as poeticamente como lágrimas, outros menos inspirados chamam de pernas; e os técnicos de arquetes.
#Dom Pedrito, paixão natural
#Beba vinhos, faça amigos
#Viagem Dom Pedrito
#Enoturismo  

Publicada em, 24 de outubro de 2020.

Postar um comentário

27 Comentários

Anônimo disse…
Muito bom sua materia
lena silva disse…
Acompanho e aprendo lendo a coluna....vinhos aromas e sabores
Antonia disse…
Aprendendo e deliciando-me com as materias
Todos os finais de semana esperando

Maria Jussara disse…
Estou degustando mais vinhos depois de ler a coluna
Sergio disse…
Aprendendo
MATEUS KLEIN RINALDI disse…
Simples, claro, didático e instigante. Aprender sobre o vinho nos ajuda a fazer melhores escolhas. Parabéns.
Beti Klein disse…
Algumas pessoas dizem que para se tomar um bom vinho é necessário apenas ter dinheiro, mas sem conhecimento é difícil apreciar um bom vinho.
Na minha opinião oque faz toda diferencia é ter a companhia certa.
Unknown disse…

Materia muito interessante, cada vez mais apaixonada pelos vinhos !!
Ana Ambrósio disse…
Excelente matéria, fiquei curiosa em saber quais são as leveduras selecionadas acrescentadas ao mosto que garantem um desenvolvimento ideal do processo.
Ana Ambrósio disse…
Fantástica esta matéria, confesso que me deparei com termos que desconhecia, e fui me informar, de fato este mundo do vinho é complexo e fascinante.
Parabéns, ansiosa por saber mais.
Ianara disse…
Moro em Santa Maria comecei a ler a folha da cidade agora e achei a matéria excelente, clara e de fácil entendimento. Quero saber mais sobre vinhos e Enogastronomia.
Ianara Pires disse…
Parabéns! Adorei a matéria,aorendendo cada vez mais.
Gilmara disse…
Muito interessante,vou procurar aprender mais.
Unknown disse…
Muito boa a tua matéria...continuo aprendendo.
Ianara disse…
Parabéns... excelente a matéria, aprendendo cada vez mais.
Ianara disse…
Matéria muito interessante...aprendendo sempre.
Lucia disse…
Magnifica a materia dia 1/02/2020...aprendendo

Lucia/Floripa

Ana Ambrósio disse…
Magnifico tutorial, ao ler visualizei cada detalhe.
Parabéns!
Antonia disse…
Linda materia/homenagem as mulheres do vinho. Aprendemos mais sobre vinhos a cada dia nesta informativa coluna


Lucia Suñe
Carla Coutinho disse…
Interessantíssima matéria... Certamente, quem a escreveu demonstra grande conhecimento e paixão sobre o assunto. Pois, consegue despertar o interesse pelo maravilhoso mundo dos vinhos em cada detalhe. Acompanharei com mais frequência esta coluna, já que há muito o que aprender.
Ana Ambrósio disse…
Gostei da classificação dos vinhos de chato a nervoso.
Sempre ouço vinho honesto, o que significa está classificação ou atributo ao vinho?

Carla Coutinho disse…
Parabens pela excelente coluna.!! Informativa e esclarecedora. Faz com que os apreciadores de vinhos,iniciantes, busque apropriar-se cada vez mais do conhecimento referente a esta bebida.

Carla Coutinho.- Poa

Raquel Barbosa disse…
Adoro esta coluna!!! Gosto de vinhos e tudo aqui apresentado pode ser aplicado no nosso cotidiano.

Raquel/PoA
Anônimo disse…
Excelente coluna do dia 13/06. Demostra com clareza como abordar o assunto de forma simples, mas com conhecimentos importantes.

Guilherme Santos, POA
Sílvia Fioreze disse…
Parabéns ao Jornal por ter uma coluna dedicada ao Vinho, demonstra a credibilidade no potencial da região.
Apresentam aqui um espaço cultural diferenciado, bravo!
O colunista traz uma grata oportunidade de aprendizado..
Antonia disse…
Visitar Dom Pedrito breve....muito bom a matéria

Asenir
Ana Ambrosio disse…
Excelente conteúdo, claro e objetivo, me chamou atenção o comentário abaixo:

" Nos climas mais frescos não costumam amadurecer por completo podendo trazer elementos ao vinho de forma desagradável, tais como aromas de vegetais como couve e folhas molhadas".

Referente a esta informação citada acima, o que deve ser feito para que este sabor não predomine?

Gratidao por tuas postagens.