Vinhos, Aromas e Sabores

UM POUCO DA ESPANHA 

      A Espanha é um dos grandes produtores de vinhos do mundo. Ocupando a maior parte da Peninsula Ibérica, seu território possui diversos tipo de solo e microclimas, conforme sua localização geográfica, tendo a tempranillo como a uva tinta que mais se destaca dentre as demais variedades cultivadas no país. A tempranillo é uma variedade de uva tinta, originária do norte da Espanha. Seu nome vem da palavra espanhola "temprano", que significa "cedo", e faz referência ao seu amadurecimento precoce, pois normalmente é uma das primeiras uvas tintas  a ser colhida, uma faceta que a torna versátil e apta para ser cultivada em climas diferenciados. Devido à facilidade de amadurecimento e às diferenças de terroir de uma região para outra, no território espanhol, podemos ter estilos diferentes de vinho produzidos com a mesma uva. É possível encontrar desde exemplares jovens fáceis de beber, até os mais estruturados e complexos. A tempranillo também é cultivada em outros paises, tais como: Portugal, Brasil, Argentina, Estados Unidos e Austrália, onde recebe outros nomes, dependendo da região em que é cultivada. Na Espanha, é conhecida também por Cencibel, Tinta del País, Tinta de Toro e Ull de Ilebre; em Portugal, é chamada de Tinta Roriz ou Aragonês; e, na Califórnia, é tida como Valdepeñas.
A Espanha tem na sua história a fama de produção de vinhos amadeirados, densos e intensos. Tudo isso decorrente da utilização do carvalho americano de segundo e terceiro uso nos processos de maturação dos vinhos por longos anos, que sempre foi muito empregado na vitivinicultura da Espanha.
Contudo, a evolução e modernização do mercado da vitivinicultura, tem conduzido com que os enólogos tenham trabalhado na busca de vinhos mais frescos e frutados. O que faz com que sejam utilizados tanques de inox, controles de temperatura, substituição do carvalho americano pelo carvalho francês, evidenciando uma transição entre o tradicional e a modernização. Inclusive, com a introdução de castas estrangeiras, como a cabernet sauvignon, merlot e chardonnay. A Espanha possui hoje 62 regiões vinícolas registradas, as quais podem ser divididas em 6 (seis) macro-regiões, onde encontram-se Rias Baixas, Ribeira Del Duero, Rioja, Navarra, Priorato, Penedês, La Mancha, Aragón.
Os vinhos espanhois são classificaos em ; jovem, sinCrianza, Crianza, Rezerva e Gran Reserva.
Jovem ou sin Crianza - são vinhos mais simples, que não passam por nenhum envelhecimento, atraem muitos consumidores em razão  de seu frescor.
Crianza -  São vinhos que já vão agregar alguns valores a seu conjunto, visto que, ele passa por um estágio mínimo de dois anos de envelhecimento, sendo um ano em barril e um ano em garrafa. Ao chegar às lojas, como vinho vibrante e com sabores muito marcantes.
Reserva - esses vinhos possuem no mínimo três anos de envelhecimento, sendo o primeiro deles em barris de carvalho e o restante em garrafas.
Gran Reserva - A complexidade agregada nesse vinho aumenta mais ainda o tempo exigido, são de no mínimo cinco anos de envelhecimento, dos quais 18 meses são em barris de carvalho e o restante na própria garrafa que será comercializada. Pela complexidade em sua prudução os gran reserva têm uma qualidade superior. A Europa tem suas regras, mas alguns países têm suas particularidades que os diferenciam entre si. Na França é avaliarem o terroir como principal fator para um bom vinho.
Já na Espanha, entretanto, a denominação de origem e o envelhecimento do vinho são de extrema importância para classificar a bebida. Essas categorias ajudam a entender as principais diferenças nos vinhos espanhois.

#Dom Pedrito, paixão natural
#Beba vinhos, faça amigos
#Viagem Dom Pedrito
#Enoturismo  

Publicada em, 1º de agosto de 2020.

Postar um comentário

25 Comentários

Anônimo disse…
Muito bom sua materia
lena silva disse…
Acompanho e aprendo lendo a coluna....vinhos aromas e sabores
Antonia disse…
Aprendendo e deliciando-me com as materias
Todos os finais de semana esperando

Maria Jussara disse…
Estou degustando mais vinhos depois de ler a coluna
Sergio disse…
Aprendendo
MATEUS KLEIN RINALDI disse…
Simples, claro, didático e instigante. Aprender sobre o vinho nos ajuda a fazer melhores escolhas. Parabéns.
Beti Klein disse…
Algumas pessoas dizem que para se tomar um bom vinho é necessário apenas ter dinheiro, mas sem conhecimento é difícil apreciar um bom vinho.
Na minha opinião oque faz toda diferencia é ter a companhia certa.
Unknown disse…

Materia muito interessante, cada vez mais apaixonada pelos vinhos !!
Ana Ambrósio disse…
Excelente matéria, fiquei curiosa em saber quais são as leveduras selecionadas acrescentadas ao mosto que garantem um desenvolvimento ideal do processo.
Ana Ambrósio disse…
Fantástica esta matéria, confesso que me deparei com termos que desconhecia, e fui me informar, de fato este mundo do vinho é complexo e fascinante.
Parabéns, ansiosa por saber mais.
Ianara disse…
Moro em Santa Maria comecei a ler a folha da cidade agora e achei a matéria excelente, clara e de fácil entendimento. Quero saber mais sobre vinhos e Enogastronomia.
Ianara Pires disse…
Parabéns! Adorei a matéria,aorendendo cada vez mais.
Gilmara disse…
Muito interessante,vou procurar aprender mais.
Unknown disse…
Muito boa a tua matéria...continuo aprendendo.
Ianara disse…
Parabéns... excelente a matéria, aprendendo cada vez mais.
Ianara disse…
Matéria muito interessante...aprendendo sempre.
Lucia disse…
Magnifica a materia dia 1/02/2020...aprendendo

Lucia/Floripa

Ana Ambrósio disse…
Magnifico tutorial, ao ler visualizei cada detalhe.
Parabéns!
Antonia disse…
Linda materia/homenagem as mulheres do vinho. Aprendemos mais sobre vinhos a cada dia nesta informativa coluna


Lucia Suñe
Carla Coutinho disse…
Interessantíssima matéria... Certamente, quem a escreveu demonstra grande conhecimento e paixão sobre o assunto. Pois, consegue despertar o interesse pelo maravilhoso mundo dos vinhos em cada detalhe. Acompanharei com mais frequência esta coluna, já que há muito o que aprender.
Ana Ambrósio disse…
Gostei da classificação dos vinhos de chato a nervoso.
Sempre ouço vinho honesto, o que significa está classificação ou atributo ao vinho?

Carla Coutinho disse…
Parabens pela excelente coluna.!! Informativa e esclarecedora. Faz com que os apreciadores de vinhos,iniciantes, busque apropriar-se cada vez mais do conhecimento referente a esta bebida.

Carla Coutinho.- Poa

Raquel Barbosa disse…
Adoro esta coluna!!! Gosto de vinhos e tudo aqui apresentado pode ser aplicado no nosso cotidiano.

Raquel/PoA
Anônimo disse…
Excelente coluna do dia 13/06. Demostra com clareza como abordar o assunto de forma simples, mas com conhecimentos importantes.

Guilherme Santos, POA
Sílvia Fioreze disse…
Parabéns ao Jornal por ter uma coluna dedicada ao Vinho, demonstra a credibilidade no potencial da região.
Apresentam aqui um espaço cultural diferenciado, bravo!
O colunista traz uma grata oportunidade de aprendizado..