Cidade





O Ministério Público cumpriu, na manhã desta quinta-feira, 14, seis mandados de busca e apreensão em Dom Pedrito para apurar a ocorrência de fraude, realizada por meio de Instituição de Longa Permanência para Idosos, para viabilizar a vacinação antecipada de um grupo de pessoas.

Durante o cumprimento dos mandados, foram apreendidos documentos, equipamentos de informática, celulares e medicamentos controlados sem a respectiva receita. Conforme os promotores de Justiça de Dom Pedrito, Leonardo Giron e Diogo Gomes Taborda, a análise da documentação apreendida irá viabilizar o prosseguimento da apuração dos fatos.

De acordo com representação recebida pelo MPRS, as fraudes teriam ocorrido em janeiro deste ano. Na ocasião, pessoas que não teriam vínculo com a ILPI estariam sendo vacinadas, como se possuíssem relação com a instituição.

A operação contou com a participação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), por meio do seu secretário executivo, João Beltrame, e servidores do Grupo, além da Brigada Militar.








Seu comentário

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

Postagem Anterior Próxima Postagem

Anuncie aqui

header ads

Anuncie Aqui

header ads