Cidade


Na manhã desta sexta-feira, dia 17, o secretário de Obras do Estado, José Stédile, acompanhado de seu adjunto Giovane Wickert, estiveram em Dom Pedrito para tratar da tão aguardada retomada das obras da barragem do Taquarembó.

A vinda dos representantes do Estado foi provocada pelo convite do Executivo e da Comissão Temporária para Acompanhamento do Processo de Retomada da Obra da Barragem e dos Canais Taquarembó, do Legislativo, composta por vereadores e presidida pela vereadora Rosemeri dos Santos.

Do Executivo, estavam na mesa, o prefeito Mário Augusto, vice-prefeito Guiga e a secretária do Planejamento, Gestão Estratégica e Meio Ambiente, Luciane Moura, que deram as boas-vindas e relataram ao secretário as preocupações do poder público e da comunidade em relação à retomada das obras e, finalmente entrega da barragem concluída.

O secretário Stédile reforçou o esforço de sua pasta de tratar a questão da barragem do Taquarembó com muita transparência, de forma que não sejam cometidos hoje, erros que ocorreram durante fases anteriores. Ele salientou a confiança na conclusão das obras mencionando, inclusive, a possibilidade de que a barragem do Taquarembó seja concluída antes da Barragem do Jaguarí, que está em andamento atualmente.

Ele mencionou que no momento, uma empresa contratada trabalha na elaboração de planilhas e orçamento e, em breve, deve se dar início ao processo licitatório. "O recurso da União e a contrapartida do Estado estão garantidos, restando questões burocráticas e cumprimento de prazos a serem cumpridos para que a obra seja reiniciada", destacou Stédile.

O prefeito Mário Augusto, assim como as demais autoridades e lideranças que se manifestaram, citou a confiança que está sendo depositada no governo do Estado, na figura do secretário Stédile, pela retomada e conclusão dessa obra tão aguardada pela comunidade local. Resgatar a confiança dos pedritenses foi o tema da fala do prefeito que mencionou, apoiado pela secretária Luciane Moura, a preocupação do município com os prazos de convênios que devem vencer ainda nesse ano.

Presente na reunião, o presidente do Sindicato Rural, José Roberto Pires Weber, manifestou com veemência a indignação, não só do setor primário, mas da comunidade como um todo, pela incapacidade dos governos que se sucederam ao longo dos anos, em gerir o processo de construção da barragem. Weber qualificou o comportamento do Estado como negligente e pediu providências efetivas, fazendo um apelo ao secretário de Obras do Estado no sentido de destravar o projeto.

Por fim, Stédile reforçou o compromisso de sua gestão em dar um olhar atento a esta obra e mencionou que a história de Dom Pedrito deverá ser contada em antes e depois da conclusão da barragem do Taquarembó.

Lembrando que essa obra possibilitará a diversificação de culturas, diminuição das cheias, abastecimento humano, geração de emprego e renda, incremento no Turismo, entre outros benefícios.

Estavam presentes além dos representantes do Executivo, o presidente do Legislativo Júnior Rodrigues, vereadores, entidades representativas como o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Santa Maria, Associação do Usuários da Água da Bacia Hidrográfica do Rio Santa Maria (AUSM), Sindicato Rural, Emater, Associação dos Agricultores, União Pedritense de Proteção ao Ambiente Natural (UPPAN), Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Polo de Agricultura Irrigada da Bacia do Hidrográfica do Rio Santa Maria, entre outros representantes da comunidade e da Imprensa.

Seu comentário

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

Postagem Anterior Próxima Postagem

Anuncie aqui

header ads

Anuncie Aqui

header ads