Cidade



Franklin de Moraes Laus ou Polaco, como era conhecido, nasceu em 1943 e desde jovem se destacou por atuar no esporte pedritense. Como goleiro, atuou no futsal e também no futebol de campo. Passou por vários clubes da cidade, mas fez história no Cruzeiro, clube que recebeu vários títulos ao longo dos anos. Gremista apaixonado, teve o privilégio de receber em sua casa o grande goleiro do Grêmio, dos anos 80, Mazarópi.

Polaco se destacava como goleiro. Entre as traves da goleira exercia com vigor e extrema habilidade seu papel, muitas vezes chamando atenção de seus colegas de time. Cabe destacar que ele também levava seus parceiros ao desespero na véspera de jogos importantes, pois fazia suspense sobre sua participação quando chegava atrasado (e goleiro é quem não pode faltar). Trabalhou sua vida inteira no Fórum, como oficial escrivão, teclava as máquinas de datilografia com uma rapidez que impressionava. Além do grande círculo de amizade, Polaco também se destacava pela alegria, sempre divertindo a todos com suas piadas e histórias.

O Mal de Parkinson o tirou das quadras e campos muito cedo, mas não o limitou, pois caminhava pela cidade, bem como fazia suas atividades físicas em casa e com acompanhamento na clínica do seu amigo e fisioterapeuta Luciano Mello Soares. No mês de agosto de 2011, foi submetido a um procedimento cirúrgico e devido ao avanço do Parkson, não resistiu. Polaco deixou esposa, três filhos e quatro netos, sendo que poucos meses depois de seu falecimento nasceu uma neta e anos depois mais um neto.

São 10 anos sem Polaco, mas seu espírito amoroso, divertido e esportista segue vivo entre sua família e amigos, e com essa matéria busca-se contar um pouco da vida desse atleta pedritense e assim estimular o esporte na vida de todos, desde a infância.


Seu comentário

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

Postagem Anterior Próxima Postagem

Anuncie aqui

header ads

Anuncie aqui

header ads

Anuncie Aqui

header ads