Cidade



Continuamos a série de matérias contando a história de vida de cinco homenageados, que levam o nome de uma medalha do prêmio Ramón Torres.

LUIZ MÁRIO VALEJOS MACHADO

Nasceu em Dom Pedrito, no dia 18 de maio de 1950, filho de Salvador Fontoura Machado e Universina Valejos Machado. Nessa época, os pais e os outros cinco irmãos residiam no interior do Município, no 2º subdistrito de Fontouras  

Assim que completou dois anos de idade, Luiz Mário perdeu a mãe. Seu pai, ficou viúvo com seis filhos e logo depois conheceu a professora de seus filhos e, em seguida começaram a namorar e, posteriormente se casaram e tiveram mais dois filhos.

A senhora com quem o pai de Luiz Mário se casou, era filha dos donos da Padaria Saraiva naquela época, Valdemar Saraiva da Silva e Irma Severo da Silva. Naquela oportunidade, o pai de Luiz Mário, entrou na sociedade dos então sogros e, mais tarde adquiriu a outra parte. 

Em 1963, aos 13 anos, Luiz Mário veio residir na cidade e deu início a vida profissional na empresa Cevifil, tradicional comércio de bebidas na cidade, onde trabalhou durante sete anos. Quando tinha 20 anos, em 1970, ele foi convidado pelo pai para trabalhar com ele na Padaria Saraiva e, mais tarde se tornou sócio do pai na Padaria Saraiva. Anos depois, quando o pai de Luiz Mário faleceu e os irmãos não quiseram ficar com a parte dele, Luiz Mário adquiriu a parte dos irmãos e a sua família continuou junto a ele tocando o comércio da família. Com a falta de Luiz Mário, a Padaria Saraiva deu seguimento as atividades através dos filhos e da esposa, continuando o legado de Luiz Mário de 51 anos no comércio de pães.

A Padaria Saraiva carrega uma história de 110 anos. Quando a família realizou a mudança para a avenida Barão do Upacaraí, local onde funciona o comércio há 18 anos, foi achado um documento 1911 que comprovava que a Padaria Saraiva na rua Duque de Caxias esquina Rui Barbosa, já estava em atividade há 92 anos naquela ocasião. Somando então, 110 de Pai para Filho.

Em 14 de dezembro de 1974, Luiz Mário se casou com Dóris de Fátima Espinosa Machado e, dessa união de 46 anos, nasceram os filhos Rogério e Álvaro Espinosa Machado. Completando a família com as noras Gilvana Torres e Carolina Fagundes, tendo três netas, Louyse de Freitas Machado, Maria Eduarda de Freitas Machado e Maitê Fagundes Machado.

Além de apaixonado pelo comércio, Luiz Mário era Maçom e Católico, não costumava frequentar as missas, mas sempre acompanhava pelo rádio. Ele sempre ajudava muito as pessoas e as causas sociais, mas não gostava que seu nome fosse divulgado.

No esporte de Dom Pedrito era Botafoguense, clube que seu pai Salvador Fontoura Machado foi um dos fundadores. O Grêmio era o seu time do coração e gostava muito de reunir os filhos para assistir os jogos com ele.

Aos finais de semana, nas suas horas de lazer, era sagrado ir para campanha, lugar onde ele gostava muito de estar e lidar com a pecuária, na localidade de Fontouras e, na Semana Farroupilha se dedicava a ser rancheiro do PTG de Fontouras, naquela localidade. 

Luiz Mário deixou uma história de muito amor, empatia e bondade, uma pessoa de carácter ímpar. Faz uma falta enorme aos seus familiares e amigos que tanto o amavam. 

A marca da Padaria Saraiva construída por mais de um século, com muito empenho, trabalho e dedicação sendo conduzida durante 51 anos por Luiz Mário, que sempre priorizou dedicar-se à sua empresa e fazer parcerias em prol das causas sociais, com isso se inserindo de forma muito ativa na vida e no dia a dia da comunidade de Dom Pedrito. 

Luiz Mário Valejos Machado, ainda em plena atividade, faleceu neste ano, aos 70 anos, no dia 2 de maio, dias antes do seu aniversário.





Seu comentário

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

Postagem Anterior Próxima Postagem

Anuncie aqui

header ads

Anuncie aqui

header ads

Anuncie Aqui

header ads