Cidade



A informação que vem da assessoria do senador Luis Carlos Heinze (Progressistas) é que foi confirmado, em Brasília, nesta quarta-feira (9), que será prorrogado o instrumento que regula o convênio entre governo estadual e união para retomada das obras da barragem do Taquarembó, agora, é necessário que o Estado encaminhe a licitação de uma nova empresa executora. A expectativa é que a obra seja retomada ainda neste ano.

A obra esteve na iminência de ter o instrumento regulatório cancelado pela União, pois o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) cobrava do Estado o Plano de Trabalho há, pelo menos, dois anos. Esgotado o prazo, o convênio entre Estado e União seria cancelado, o que acarretaria na perda de R$ 66 milhões para seguimento da obra, paralisada desde 2017. O vereador Patrício Jardim Antunes (Progressistas) trouxe a informação a público quando cumpriu agenda em Brasília, no mês de maio, após participar de reunião no MDR, a partir daquele momento, Executivo Municipal, Associação dos Usuários da Água da Bacia Hidrográfica do rio Santa Maria (Ausm) foram informados devido a gravidade da situação.

Graças a pressão exercida pelo senador Luis Carlos Heinze (Progressistas) e pelo deputado estadual Sérgio Turra (Progressistas), o Governo Estadual enviou o Plano de Trabalho, habilitando o seguimento dos trâmites para reinício dos trabalhos. O valor total de recursos da União empenhados na obra totaliza R$ 138 mihões.

Confira, abaixo, o que disse o senador em suas redes sociais: 

Será retomada a obra da Barragem Taquarembó que beneficiará os municípios de Dom Pedrito, Lavras do Sul, Cacequi e Rosário do Sul. Ao todo 50 mil hectares de área serão irrigados para produção de culturas como arroz, soja, milho, frutas e outras, bem como, ao abastecimento de água para população. 

Em audiência com o diretor da secretária Nacional de Segurança Hídrica – SNSH – do Ministério do Desenvolvimento Regional, Stanley Rodrigues Bastos, conseguimos a garantia para a retomada dos trabalhos. Para isso, foi preciso elaborar um plano de ação, desenvolvido pela Secretaria de Obras Públicas, Saneamento e Habitação do estado, que agora precisa ser aprovado pelo Ministério e já temos a sinalização neste sentido.

Vale lembrar que quase perdemos a possibilidade de garantir o uso dos recursos, devido aos prazos para a entrega do plano de trabalho. Fui procurado pelo prefeito de Dom Pedrito, Mario Augusto De Freire Gonçalves, e apresentamos um pedido de prorrogação ao governo federal. Fomos atendidos e agora temos a possibilidade de continuar esta grande obra, com custo de R$ 138 milhões para União. A ação qualifica a utilização dos recursos hídricos de toda a região.



Seu comentário

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

Postagem Anterior Próxima Postagem

Anuncie aqui

header ads

Anuncie aqui

header ads

Anuncie Aqui

header ads