Cidade

Na madrugada deste sábado, os municípios gaúchos foram surpreendidos por decisão judicial, suspendendo o retorno da cogestão no modelo de distanciamento controlado. Lembrando que o sistema de cogestão estava suspenso pelo governo há três semanas e, grande parte dos prefeitos gaúchos aguardava pelo retorno, para que conseguisse flexibilizar as atividades econômicas.

O prefeito Mário Augusto, em contato com a Procuradoria Jurídica do Município, determinou que Dom Pedrito ingressasse com as medidas processuais cabíveis contra essa decisão, solicitando a habilitação do Município de Dom Pedrito como parte interessada no processo.

“Precisamos retomar as atividades do comércio e serviços, sabemos que eles não são os responsáveis pelas aglomerações e tampouco pela circulação do vírus. Nosso comércio sempre respeitou as regras sanitárias, precisamos voltar a trabalhar para que empreendedores não fechem seus estabelecimentos e famílias não percam as suas fontes de renda. Isso também é saúde”, explicou o prefeito.

Segundo o prefeito, o único caminho é o bom senso e o diálogo para o enfrentamento dessa crise sem precedentes, “estamos defendendo a vida, o direito de trabalhar e aceleração na imunização de toda a população”.

Dom Pedrito é o primeiro município da região a ingressar junto ao Estado contra a decisão de suspensão da cogestão e, como presidente da Assudoeste - Pampa Gaúcho, o prefeito Mário Augusto, já orientou aos demais prefeitos da região para que façam o mesmo, “juntos temos mais força”, enfatizando que essa é uma decisão totalmente arbitrária e que vai contra as particularidades e a realidade de Dom Pedrito.


Seu comentário

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

Postagem Anterior Próxima Postagem

Anuncie aqui

header ads

Anuncie aqui

header ads

Anuncie Aqui

header ads