Cidade



Muitas são as marcas que a Covid-19 tem deixado na população mundial, seja pela apreensão de ser infectado, pela recuperação tendo sintomas leves ou aqueles que chegaram a estado grave que conseguiram superar ou ainda, infelizmente, familiares e amigos que perderam entes queridos para a doença.

Abaixo, dois relatos de pacientes Pelotas e Arroio Grande, respectivamente, que foram transferidas para a UTI da Santa Casa de Dom Pedrito (num misto de medo e esperança) e aqui foram salvas.

Gratidão e solidariedade, foram as marcas deixadas pela equipe da Santa Casa e pela comunidade de Dom Pedrito, nessas famílias.

MARILUCI SILVEIRA ALVES, PELOTAS

“No início de dezembro fui atendida na UPA em Pelotas, fiquei por três dias em estado grave esperando uma vaga em uma UTI. Com Pelotas sem vaga, fui transferida para Dom Pedrito, cidade que não conhecia. Fui levada de ambulância, acompanhada em outro carro pelo meu marido, filho e nora, lá fui direto para UTI, intubada e em estado grave. Mas o mais importante é que sobrevivi para agradecer ao povo de Dom Pedrito que foi solidário com minha família, oferecendo até sua casa para banho e uma noite de sono, sem ao menos nos conhecer; aos funcionários do posto de gasolina (Shell da Barão do Upacaraí), que foram de uma delicadeza ímpar com meu filho e minha nora; a senhora que vende lanche perto da Santa Casa que abriu uma exceção e servia café ao meu marido quando ele resolvia passar a noite no carro, em frente ao hospital e a assistência social do hospital que teve sua importante participação.

Agora me reporto ao Dr. Janu e toda sua equipe que incansavelmente lutaram, cada um à sua maneira, pela minha vida e conseguiram. Enfermeiros, fisioterapeutas, técnicos em enfermagem, funcionários da higienização de todos os turnos, aos porteiros e a todos que não conheci, mas que fizeram parte da minha volta para casa. Aos profissionais do isolamento, sem palavras, aos médicos da noite e as enfermeiras também meu agradecimento.

Em meu nome Mariluci Silveira Alves, do meu marido João Alves, do meu filho Yuri e minha nora Janaína, muito obrigado ao povo de Dom Pedrito e a Santa Casa de Caridade.

Que deus abençoe vocês!

LILIA BOTELHO, ARROIO GRANDE

“No início de dezembro fui parar em Dom Pedrito. Deus agiu grandemente na minha vida, em meio à turbulência da doença e as incertezas de sucesso... acordei cercada por esses anjos que curam (médico Janú, fisioterapeutas, enfermeiros, técnicos enfermagem, higienizadores). Fui tão bem cuidada por essa equipe, que por onde passo falo deles com muita GRATIDÃO.

GRATIDÃO é a palavra por tudo que recebi dessa equipe linda, competente e humanizada. Só tenho a agradecer! Consegui a vitória e outros não, infelizmente.

Mas essa galera da UTI Covid-19 de Dom Pedrito curou a minha enfermidade e fizeram um bem enorme para minha alma. Descobri que ainda existem pessoas especiais e com valores muito comprometidos com a cura! AMO CADA UM.


Post a Comment

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

Postagem Anterior Próxima Postagem

Anuncie aqui

header ads

Anuncie aqui

header ads

Anuncie Aqui

header ads