Cidade



Nesta segunda-feira (16), a Farsul participou de reunião realizada na sede da Fetag-RS, com demais entidades do setor produtivo (Fetag-RS Famurs, Fecoagro e Emater) para discutir a pauta de reivindicações que será entregue ao Ministério da Agricultura visando amparar agricultores e pecuaristas que estão sendo afetados por mais uma estiagem, a segunda no ano de 2020. O secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho, participou por videoconferência diretamente de Brasília.

O momento mais uma vez é avaliado como de extrema gravidade, pois, em algumas regiões do Estado, como a noroeste, boa parte da safra de milho está perdida devido à falta de água. Nesta região que planta mais cedo em comparação com as demais, mesmo que volte a chover nos próximos dias, as perdas são irreversíveis.

A falta de milho, além de prejudicar o agricultor que fica sem produto para vender, também já afeta os produtores da cadeia leiteira, que estão sofrendo com a falta de milho para silagem, bem como pastagem que está secando, aumentando muito o custo de produção, obrigando o produtor a utilizar ração.

Assim, o documento encaminha as pautas para os governos federal e estadual. Sendo que na esfera federal as demandas são de agilidade na emissão do Relatório de Comprovação de Perdas (RCP), -PROAGRO/SEGURO AGRÍCOLA, ao agente financeiro, a permitir em tempo a implantação de outra cultura financiada na mesma gleba; criar uma linha de crédito de custeio de milho emergencial que não tenha impacto no risco bancário e no limite de crédito para permitir o produtor rural implantar outro empreendimento; aumento da Oferta de milho na modalidade ProVB / CONAB, destinando ao Rio Grande do Sul ao menos em 100 mil toneladas; e o aumento do limite de consumo para bovino de leite de 60 para 120kg/mês no programa ProVB da Conab.

Ao governo estadual foram direcionados os seguintes pleitos, Criação de um grupo de monitoramento dos impactos causados pela estiagem no Rio Grande do Sul; Priorização de política de incentivo à reserva de água e irrigação adequado à realidade das propriedades rurais e da legislação ambiental; Consolidar o entendimento sobre a legislação ambiental para permitir a armazenagem da água com a finalidade de uso na irrigação; Desoneração tributária dos equipamentos de irrigação; Reabertura do Programa Troca-troca de Milho Safrinha; e a antecipação da abertura do Programa Forrageiras.

Participaram da reunião, representando a Farsul, os assessores Rodrigo Rizzo e Luís Fernando Cavalheiro Pires; o presidente da FETAG-RS, Carlos Joel da Silva, o vice-presidente, Eugênio Zanetti, e o assessor de política agrícola, Kaliton Prestes; o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ernani Polo; pela Fecoagro, o presidente, Paulo Pires, e o economista, Tarcísio Minetto; pela Famurs, o assessor Ismael Horbach; pela Emater, o presidente, Geraldo Sandri; e, por videoconferência, o secretário adjunto da Agricultura, Luiz Fernando Rodrigues, e o diretor de Política Agrícola, Ivan Bonetti.

Seu comentário

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

Postagem Anterior Próxima Postagem

Anuncie aqui

header ads

Anuncie aqui

header ads

Anuncie Aqui

header ads