Cidade



Tendo em vista a pandemia atual da Covid-19 foi criado em nossa cidade o ambulatório para sintomático respiratório situado no Centro de Convivência da Família, que começou a atender pacientes sintomáticos respiratórios no dia 26 de março deste ano. O médico responsável pelo setor, dr. Joedson Cruz, destaca que “desde então temos atendido pacientes de todos os bairros, de todas as idades que apresentem sintomas como tosse, febre, dispneia, dor de garganta, coriza dentre outros. Além da triagem, disponibilizando também medicamentos, testes rápidos e orientações sobre o tratamento e os cuidados que se deve ter com o isolamento domiciliar”.

Segundo ele, de acordo os dados obtidos até dia 30 de agosto, temos que nos últimos 5 meses os números de atendimentos já ultrapassam os 450 no total, com o pico de atendimentos entre julho e agosto. “Vemos, ao longo das últimas semanas, uma diminuição parcial no número de atendidos, o que pode-se inferir que as pessoas de modo geral têm tido maior precaução em relação ao distanciamento social e uso de máscaras. Notamos também uma menor quantidade de testagens e número de casos de Covid-19, que já chegou ao total de 126 casos (até a publicação da matéria, na edição impressa de sábado (19)”, observa dr. Joedson.

Ele adverte, porém, que “mesmo com esses últimos dados devemos manter-nos alertas com a possibilidade de uma segunda onda de infecção, tendo em vista que países europeus e já alguns estados do Brasil que estavam em baixa para o número de infecções e mortes estão voltando a ter seus números em ascensão novamente”.

Dr. Joedson continua: “Não existe ainda medicamento para profilaxia da doença, tampouco para sua cura. O que existe de fato - e é nossa única estratégia para combater a pandemia - são os cuidados que já se conhece como distanciamento social, isolamento de suspeitos e confirmados, uso de máscara e lavagens das mãos”.

“Atualmente, nove vacinas candidatas estão sendo testadas em humanos em fase avançada, fase 3 (ultima fase) para a liberação de uso, principalmente a da empresa Sinovac Biotech, empresa chinesa que prevê que até novembro já poderiam estar aplicando em larga escala. Portanto, até que de fato as vacinas estejam prontas e liberadas devemos manter-nos alerta para os cuidados já citados”, conclui o médico.

Seu comentário

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

Postagem Anterior Próxima Postagem

Anuncie aqui

header ads

Anuncie aqui

header ads

Anuncie Aqui

header ads