Cidade


O retorno das aulas presenciais no Rio Grande do Sul não deverá ocorrer até a primeira quinzena do mês de julho. Diante do aumento de casos e de internações hospitalares por Covid-19 em todo o Estado, o Executivo gaúcho descartou a previsão anterior de iniciar a primeira etapa gradual da volta do ensino em 1º de julho.

De acordo com o governador Eduardo Leite, a administração estadual ainda está analisando a questão, mas considera a possibilidade de organizar a primeira etapa de volta às aulas para a segunda quinzena de julho, dependendo das condições de contenção do avanço do coronavírus até lá. "Tínhamos a expectativa de um retorno ás aulas no início de julho, mas a situação se tornou difícil pela situação específica que estamos vivendo. Passamos a trabalhar com a segunda quinzena de julho", informou durante live realizada no final da tarde.

No dia 15 de junho, Leite havia dito ainda não ter uma previsão sobre a retomada do ensino presencial no Estado, pois além da radiografia do vírus no Estado, que muda a cada dia, o governo estuda como se dará a forma escalonada desse retorno por séries e níveis. Há oito dias foram permitidas as aulas presenciais em cursos livres e nos técnicos e de Ensino Superior que exigem atividades laboratoriais, o que representa cerca de 5% do total de alunos gaúchos.

Jornal do Comércio 

1 Comentários

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

#MeuFilhoNãoVolta
#EscolasFechadasVidasPreservadas
Postagem Anterior Próxima Postagem

Anuncie aqui

header ads

Anuncie aqui

header ads

Anuncie Aqui

header ads