Missa de posse do padre Roberto Carlos Barboza foi realizada neste domingo

Fotos: Elis Regina Argiles

Aconteceu neste domingo (1º) a missa de posse do padre Roberto Carlos Barboza, lotando a Igreja Matriz Nossa Senhora do Patrocínio. Barboza já é familiarizado com a Capital da Paz e substitui o padre Alex Kloppenburg. A missa contou com a presença do bispo D. Cleonir Paulo Dalbosco.

Entre 2004 e 2007, Barboza residiu no município, onde foi estagiário, no seu primeiro ano, junto aos freis Capuxinhos, a partir de 2005, com o padre Alex. Entre 2008 e 2009, foi vigário paroquial. Neste ano, retorna ao município como pároco. “Nosso trabalho é feito em nome da Igreja e ninguém realiza nada sozinho, nós compartilhamos as atividades e tarefas. Com alegria, acolhi a missão de estar em Dom Pedrito, de servir à Igreja e ajudar na caminhada, naquilo que estiver ao meu alcance”, salientou.

O padre lembra que o período da Quaresma – os quarenta dias que antecedem à Páscoa -, traz presente a imagem, ou três dimensões, que é a oração, o jejum e a esmola – no sentido da caridade, que pode ser através da ajuda econômica ou visitar uma pessoa enferma. A oração e o jejum – no sentido de compartilhar alegrias e tristezas. Barboza salienta que é importante não se deixar levar pelas tentações, tanto da comida quanto da bebida.

Quanto a Campanha da Fraternidade 2020, que tem como tema “Fraternidade e vida: dom e compromisso”, e lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”, lembrando a Santa Dulce dos Pobres, que dedicou a vida a cuidar dos pobres na Bahia e, durante seu trabalho pastoral idealizou o que hoje é um dos maiores hospitais públicos do Brasil. “Nossa responsabilidade de ajudar a cuidar”, destacou o pároco, quando ao tema de 2020, complementando que centraliza a caridade.

“Além de falar e anunciar o evangelho, todo cristão deve vivenciar a palavra de Deus, testemunhar a palavra de Deus. Este é o grande desafio na Campanha da Fraternidade, na nossa caminhada como cristãos”, pontuou.

Saiba mais sobre a Campanha da Fraternidade 
Realizada desde 1962 pela Igreja Católica no Brasil, sempre na quaresma – preparação para a vivência da Páscoa (ressurreição de Jesus), “a CF anuncia a importância de não se separar a conversão do serviço à sociedade e ao planeta”, conforme a CNBB. A cada ano, um tema é destacado, assim a Campanha da Fraternidade já refletiu sobre realidades muito próximas dos brasileiros: família, políticas públicas, saúde, trabalho, educação, moradia e violência, entre outros temas.





Reactions

Postar um comentário

0 Comentários