18 de abril de 2019

Quatro grupos vão detalhar propostas técnicas para uso do herbicida 2,4-D



A primeira reunião do grupo de trabalho criado pelo governo do Estado para tratar das questões e promover ações relativas à utilização do herbicida à base de 2,4-D reuniu as principais entidades representativas da agricultura e técnicos de secretarias de Estado na quarta-feira (17), na sede da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), em Porto Alegre.

O secretário Covatti Filho coordenou o encontro e apresentou oito propostas técnicas elaboradas pelo Departamento de Defesa Agropecuária (DDA) para as cadeias produtivas que sofreram prejuízos em decorrência da deriva do 2,4-D.

“Temos algumas propostas que são de execução no curto prazo que, se homologadas pelo GT, farão com que nós iniciemos o processo de implementação”, afirmou Covatti.

Com o encaminhamento, o GT concordou com a criação de quatro subgrupos para detalhar tecnicamente as propostas para um sistema de alerta meteorológico ao produtor, para treinamento dos aplicadores de herbicidas, regulamentação da aplicação terrestre e monitoramento. Por sugestão do GT, também foi aprovada a proposta de convidar entidades representativas das cadeias produtivas da olivicultura, citros, maçã, erva-mate, noz-pecã, fumo arroz e soja, além de representantes dos fabricantes do produto.

As propostas apresentadas por Covatti contemplam treinamento específico para a aplicação do 2,4-D, criação de um sistema de alerta de deriva, cadastro dos aplicadores do herbicida, regulamentação da aplicação terrestre, cadastro e localização dos cultivos comerciais mais sensíveis, revisão das zonas sensíveis, criação de um fundo de indenização e proposição de um técnico executor a campo.

O GT foi criado a partir de pedido encaminhado pelo secretário Covatti Filho ao governador Eduardo Leite. O grupo é composto por representantes de diferentes secretarias: Agricultura, por intermédio da Divisão de Insumos e Serviços Agropecuários (Disa) e Divisão de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal (Dipov); do Meio Ambiente e Infraestrutura; e da Saúde.

Também participam os ministérios públicos Estadual e Federal, Ministério da Agricultura, Embrapa, Emater, Farsul, Fetag e Famurs.

O 2,4-D é um herbicida utilizado para controlar ervas daninhas em várias culturas, entre as quais a soja. No fim de 2018, o uso inadequado fez com que houvesse deriva do produto para outras áreas de cultivo, causando prejuízo em dezenas de propriedades em vários municípios gaúchos, em culturas como uvas, oliveiras, maçã, milho, azevém e até campo nativo.

Texto: Ascom Seapdr

0 comentários:

Postar um comentário

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

Copyright © FOLHA DA CIDADE | Designed With By Blogger Templates
Scroll To Top