Vinhos, Aromas e Sabores - FOLHA DA CIDADE

Ultimas

Post Top Ads

Post Ads

12 de janeiro de 2019

Vinhos, Aromas e Sabores


Clima, Solo E Vinhedos

 O sabor singular de cada vinho decorre da combinação de fatores. Uma sutil variação de solo ou microclima pode atribuir paladares bem diferentes a vinhos produzidos em vinhedos vizinhos. É a combinação de clima, solo,  paisagens que forma o caráter de um vinhedo e suas vinhas. Simplificando, terroir.

 As temperaturas do dia da noite, a distribuição das chuvas, as horas de sol, o declive a drenagem. Todos esses fatores interagem em cada uma das partes do vinhedo. Logo, embora seu significado literalmente seja simplesmente "solo", terroir, na verdade engloba mais. O clima ou, para ser mais exato, a combinação específica de macro e micro clima é o componente vital do terroir. Macroclima é o clima de toda região, microclima refere-se às condições predominantes e a localização geográfica de um vinhedo.

A Degustação Do Vinho

 Das especialidades que o homem adquiriu ao longo dos séculos, poucas foram mais singular que a degustação de vinho. Nós, do ocidente, temos diferentes maneiras de perceber e experimentar as coisas. Tanto vemos, escutamos, comemos e bebemos como olhamos, ouvimos e provamos. A diferença é simples: às vezes colocamos mais o cérebro na tarefa. Pode-se pagar caro para ouvir com atenção um concerto de Miles Davis, Mahler ou Mick Jagger, e, em outra ocasião, escutar a mesma música como fundo de um evento social. A memória está no cerne da apreciação de quase tudo. A degustação é a breve observação de uma taça de determinado vinho para que possamos comparar e observar suas características. ( simplificando ) - Ver - ao analisar um vinho primeiro olhe-o. Não importa o seu tipo de idade, ele deve ser luminoso e transparente. A opacidade, se não decorrer da agitação do depósito do vinho tinto, é defeito. Cheirar - Role o vinho na taça, cheire e concentre-se no que inalou. Tem aromas de frutas, condimentos, flores ou vegetais ? Fixe o aroma ou mistura de aromas na memória; rapidamente começará a adquirir a habilidade de deduzir a identidade do vinho. Sorver - Sorva devagar, deixando o líquido revelar todas as suas camadas de sabor . Para aumentar o efeito do oxigênio arejar o vinho puxando o ar por entre os dentes, o que, se somando ao efeito do aquecimento da boca, faz aflorarem sabores de outro modo imperceptíveis. Engolir - Uma das maiores diferenças entre vinhos bons e comuns está na qualidade e permanência da pós-degustação.

Nenhum comentário:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Post Ads