Rádio Upacaraí

26 de janeiro de 2019

Do bairro Santa Maria aos palcos da vida: conheça a história do músico pedritense Rodrigo Maia


 Referência no meio musical do Rio Grande do Sul, o pedritense Rodrigo Maia, é considerado um dos maiores contrabaixistas do Estado. Nascido em Dom Pedrito, no dia 14 de novembro de 1979, filho de José Alberto Barbosa Maia e Loiva de Vargas Maia, Rodrigo quando criança morou na rua Juventino de Moura, bairro Santa Maria.

 Seu pai, conhecido como Betão, era músico, cantava e tocava violão e contrabaixo. Foi vendo o pai e convivendo em meio a bailes e ensaios desde criança, que ele começou a dar seus primeiros passos na música, com apenas 8 anos de idade.

 Já na adolescência, Maia mostrava que tinha aquele “algo a mais”, demostrando ser um músico diferenciado.Com 20 anos, em 1999 decidiu mudar-se para Pelotas, onde a partir dali começou a alçar vôos mais altos, iniciando seus estudos e tocando com grandes nomes da música regional. Em 2003, Rodrigo participou do CD “Cantos de La Pátria Grande”, com os artistas uruguaios Pepe Guerra, Oscar Massita e Héctor Numa Moraes, e também o intérprete gaúcho Cristiano Quevedo.

 Já no ano de 2007, Rodrigo Maia participou do CD e DVD “O Campo”, da dupla tradicionalista César Oliveira e Rogério Mello, com quem trabalhou desde então até outubro/2010.

 Rodrigo também participou da gravação do CD ao vivo da cantora Shana Muller, no álbum intitulado “Shana Muller Ao Vivo”. Em 2010, a participação foi com Luiz Carlos Borges, no CD “Campeiros 2”, e em 2012 no CD e DVD “Luiz Carlos Borges 50 anos – Ao Vivo”.

 Ainda com Luiz Carlos Borges, em 2014, o pedritense participou do programa Encuentros en el Estúdio, em Buenos Aires. Um programa com apresentação de Lalo Mirlo, importante nome da imprensa argentina.

 Em 2016, Rodrigo participou da gravação do álbum “Mestiço”, que tem lançamento previsto para 2019, do intérprete e compositor Moreno Morais. 

 Como produtor musical, Rodrigo produziu os álbuns “Num Bolicho da Linha Melódica”, do cantor e compositor Mauro Moraes; “Pé no Estribo” do cantor e compositor Cristiano Quevedo; “Vidro dos Olhos” do músico uruguaianense Pirisca Greco; “Com o Vento na Cara”, do cantor Flávio Hanssen, entre outros.

 Ele também tocou com vários nomes da música do Rio Grande do Sul, tais como, Luiz Carlos Borges, Bebeto Alves, Marco Aurélio Vasconcelos, Luiz Marenco, Neto Fagundes, Jorginho do Trompete, Paulinho Fagundes, Ernesto Fagundes, Ana Lonardi, Moreno Morais, Shana Muller, Lúcio Yanel, entre outros.

Gravação Do Seu Álbum Solo

 Em 2018, Rodrigo começou a gravação do álbum solo que traz o titulo “Espelho”, que contará com participações de vários músicos importantes do cenário musical instrumental do Brasil. O disco também tem a participação do “gaitista” argentino Franco Lucciani, que tocou alguns anos com “La Negra” Mercedes Sosa.

 Hoje residindo em Porto Alegre, Rodrigo realiza shows semanais com artistas. Premiado como melhor instrumentista da última edição do Ponche Verde da Canção Gaúcha, em novembro do ano passado, o pedritense participa ativamente de festivais, onde coleciona inúmeros prêmios, seja de melhor instrumentista ou figurando sempre nos primeiros lugares dos eventos. Certamente, Rodrigo Maia é mais um dos filhos de Dom Pedrito que merecem o devido reconhecimento e o aplauso da comunidade pedritense.

0 comentários:

Copyright © FOLHA DA CIDADE | Designed With By Blogger Templates
Scroll To Top