João Roberto Vasconcelos

PEDIDO PARA A NOVA CÂMARA  
Ontem foi cortada a fita de mais uma etapa do processo político-administrativo do nosso município. É o que estabelecem as regras democráticas. A cada quatro anos, através de votação popular, todos nós escolhemos quem vai gerenciar Dom Pedrito. Na casa da esquina uma esmagadora maioria decidiu pela continuação do atual governo para o próximo período. Na área legislativa tivemos alterações na chamada dança das cadeiras, o que sempre acontece. Não há registro de renovação em 100% da Câmara na nossa história política. As alterações são sempre saudáveis na medida em que refletem a expressa vontade popular. A Justiça Eleitoral, que com muita competência organizou e coordenou todo o processo, já encerrou oficialnente as eleições ao diplomar os eleitos no dia 18 de dezembro. Desta vez a diplomação, por causa da pandemia, foi no formato virtual, tipo formatura de gabinete, o que não inválida a cerimônia, deixando os diplomados prontos para a posse. Pessoalmente, sinto orgulho em ter sido várias vezes mestre-de-cerimônias responsável pela condução dessa solenidade tão importante do poder eleitoral. Agora, o que se espera é que os eleitos satisfaçam a vontade popular e desenvolvam um trabalho digno e potencialmente edificante no sentido de colocar Dom Pedrito na corrida de um grande futuro. Na área executiva a reeleição do prefeito assegurou que a manutenção do seu trabalho é o que o povo efetivamente quer. Já no Legislativo, além da feitura de leis, vem a função de fiscalizar as ações do Executivo. É o que diz a lei, enfatizando que é justamente desse processo político-administrativo que temos uma Dom Pedrito, buscando mais crescimento, progresso, e um lugar cada dia melhor de se viver. A Câmara, também chamada de Casa do Povo deve ser fiel a essa denominação. Cada vez mais cabe aos vereadores terem a sensibilidade de saber o que o povo efetivamente quer e precisa. A cada quatro anos, no começo de cada legislatura, eu faço um pedido ao novo elenco de vereadores. Que evitem dividir o nome das ruas de Dom Pedrito como fizeram em Bagé onde cada rua têm dois nomes, ou seja, para o lado direito tem uma denominação e para esquerda o nome da rua já é outro. Por favor, nova câmara, não façam isso com a nossa cidade. Dom Pedrito não merece. Certa vez, faz tempo, um vereador chegou a apresentar um projeto assim, e foi queimado por mim na rádio. Me procurou dizendo que seria um caso único. Mentira! Basta uma rua cortada ao meio e, sei bem, ninguém segura mais. Isso que Dom Pedriton já carrega algumas mazelas nessa área. Por exemplo: Moreira César aparece na história como degolador, na revolução federalista. Temos uma rua que teve o nome trocado, a Borges de Medeiros era originalmente rua Padre Bastos. Dom Pedrito tem rua com o nome de um cidadão que simplesmente se adonou de um terreno público e ainda carrega o peso de um crime, matou alguém que estava sentado. Pra completar, há uma rua aqui com o nome de Che Guevara, quem achar que é exagero, que leia então a sua biografia. Por favor, nova câmara, não copiem o que faz muito tempo fizeram os vereadores de Bagé em atitude meramente politiqueira para agradar famílias e tentar garantir alguns votos no futuro.

Publicada em, 2 de janeiro de 2021.