Cidade



Conforme divulgado nesta terça-feira, a partir desta quarta o Departamento de Comunicação da Prefeitura dará início a uma série de matérias que contarão um pouco da história de vida de cada um dos cinco comerciantes que levará o nome de uma medalha do prêmio Ramón Torres.

NAZEAZENO DOS  SANTOS VARGAS 

Nasceu em São Gabriel, em 3 de agosto de 1918. Ainda criança, sua família mudou-se para Dom Pedrito. Mais tarde, realizou seus estudos secundários em Santana do Livramento, em regime de internato, até os 16 anos, quando retornou a Dom Pedrito, em razão do falecimento de seu pai Pedro e para acompanhar sua mãe Palmira.

Casou-se, em 7 de outubro de 1939, com Adelina da Rosa Riet e, juntos, completaram 62 anos de união, da qual resultaram seus quatro filhos – Zoila, Carlos Roberto e as gêmeas Maria Elaine e Maria Helena – e 11 netos.

Dentre as atividades por ele desenvolvidas em Dom Pedrito, destaca-se a sua atuação na área comercial, iniciada na criação, em 1939, de uma loja que se tornou, no decorrer do tempo, um estabelecimento tradicional na cidade. Começou no ramo da papelaria, incluindo a instalação de tipografia e revelação de fotografias. Ampliada em 1958 para a linha de bazar, diversificou gradativamente a oferta de artigos que contemplavam, entre outros, cobertas de mesa, faqueiros, cristais (com grande aceitação como presentes de casamento); materiais de caça e pesca; fios, lãs, linhas e artigos para artesanato; armarinho; cosméticos e maquiagem; vestuário masculino e feminino e brinquedos.

Na área dos brinquedos, a loja tornou-se referência especialmente na época natalina, quando surgiu, nos anos 60, a ideia de introduzir um atrativo especial: os clientes compravam os presentes e, na noite de Natal, o Papai Noel da loja realizava a entrega para as crianças. O mais gostoso era que, quando chegava dezembro, nos fins de semana, à noite, as crianças, eufóricas, faziam a maior festa diante das vitrines, escolhendo os presentes que gostariam de ganhar!

Nazeazeno sempre gostou muito de se comunicar com as pessoas e, em razão disso, prestou serviços relevantes a Dom Pedrito e seus habitantes ao dedicar-se ao radioamadorismo, transmitindo de forma voluntária, através do prefixo Py3AHN, notícias e informações que amenizavam a precariedade das comunicações na época.

A partir dos anos 70, como seu hobby preferencial, Nazeazeno dedicou-se a apicultura, participando em função disso, de vários congressos em nível estadual e nacional, e só interrompeu essa atividade por questões de saúde.

São de destacar ainda, a sua atividade, por diversos anos, na venda de passagens e transporte de encomendas pela Varig e, a atuação, por muitos anos, como Juiz de Paz, celebrando vários casamentos. Ele era muito bem-humorado e brincalhão, uma brincadeira que ninguém esquece o seu célebre aperto de mão.

Em 1992, recebeu o título de Cidadão Pedritense, homenagem da Câmara de Vereadores.

Nazeazeno faleceu em 30 de janeiro de 2004, deixando saudades e admiração por parte dos seus familiares e comunidade pedritense.




Seu comentário

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

Postagem Anterior Próxima Postagem

Anuncie aqui

header ads

Anuncie aqui

header ads

Anuncie Aqui

header ads