Cidade


Com o aumento da frequência na chegada de novas doses de vacinas contra o coronavírus, os municípios gaúchos estão conseguindo ampliar as faixas etárias que receberam as aplicações. Nesta quinta-feira (25), Dom Pedrito, começou a vacinar os idosos a partir de 67 anos. Já em Uruguaiana, na Fronteira Oeste, recebem as doses quem tem 68 anos ou mais.

Na cidade da Campanha, a prefeitura afirma que já aplicou a primeira dose em cerca de 3 mil idosos e em grande parte dos profissionais de saúde. Com um perfil de população com idade mais avançada e um número elevado de idosos, o município já vacinou quase 10% dos habitantes com a primeira injeção do imunizante.

— Já estávamos organizados para fazer a aplicação das doses. Montamos um ponto de drive-thru e também ocorre a vacinação nas unidades de saúde. Nossa expectativa, seguindo esse fluxo de entrega dos lotes, é chegar, em até duas semanas, a vacinação para quem tem a partir de 60 anos — afirmou o prefeito de Dom Pedrito, Mário Augusto.

Em Uruguaiana, que possui cerca de 130 mil habitantes, estão sendo vacinadas as pessoas com 68 anos ou mais. A aplicação das doses é realizada pela prefeitura com apoio do Exército, da Unipampa e das forças de segurança do município. De acordo com a coordenadora municipal de enfrentamento da covid-19, enfermeira Liliam Stumm, a explicação para já conseguir alcançar essa faixa etária se deve ao engajamento dos profissionais envolvidos e da comunidade.

— Recebemos as doses destinadas ao município e já temos um esquema montado. Não podemos deixar as vacinas paradas, temos que vacinar a população o mais rápido possível. A vacina é nossa esperança — ressaltou.

Conforme a Secretaria Estadual da Saúde (SES), a orientação para o último lote de vacinas que chegou ao Rio Grande do Sul é aplicar as doses nos quilombolas, idosos entre 72 a 70 anos e em parte da população com 69 anos. No entanto, as prefeituras que já cumpriram as metas podem seguir a imunização para idades inferiores.

A secretaria confirma ainda que as regras para a distribuição das doses podem variar em cada município – como a necessidade de ter a idade completa para receber a primeira dose, por exemplo – mas respeitando os grupos prioritários estabelecidos dentro do programa nacional de vacinação (PNI).

Gaúcha ZH

Seu comentário

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

Postagem Anterior Próxima Postagem

Anuncie aqui

header ads

Anuncie aqui

header ads

Anuncie Aqui

header ads