Cidade

Imagem ilustrativa


O governador Eduardo Leite proibirá, por decreto, a realização de corridas de galgos no Rio Grande do Sul. Ele confirmou a publicação do decreto à secretária do Trabalho e Assistência Social, Regina Becker, e ao presidente da Assembleia Legislativa, Gabriel Souza (MDB), autor de um projeto de lei que proíbe a realização de competições de velocidade envolvendo cães no Rio Grande do Sul.

Na sexta-feira (5), Leite se reuniu com representantes do Movimento Galgo Livre BR e do Núcleo Bageense de Proteção Animal (NBPA). Proibidas na Argentina e no Uruguai, as carreiras de galgos são comuns em cidades de fronteira.

A reação à prática começou em agosto do ano passado, após a publicação de uma reportagem revelando que um centro de eventos para para corridas de galgos em Bagé seria construído com recursos de emenda parlamentar.

Em paralelo ao decreto, Leite encaminhará à Assembleia um projeto de lei em regime de urgência para proibir em definitivo a corrida de galgos no Estado.

Através de um parecer emitido na quinta-feira (4), a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) recomendou que a prática fosse proibida por decreto, mas também indicou o envio de projeto à Assembleia como "alternativa jurídica válida" para a restrição.

A assinatura do decreto deve acontecer ainda na manhã de quarta-feira (10), no Palácio Piratini. O decreto regulamenta o Regime Jurídico Especial dos Animais Domésticos de Estimação e proíbe as corridas de cães.

Seu comentário

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

Postagem Anterior Próxima Postagem

Anuncie aqui

header ads

Anuncie aqui

header ads

Anuncie Aqui

header ads