Cidade



A Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas, junto a Delegacia de Polícia de Dom Pedrito e a Delegacia de Combate ao Abigeato prenderam, na madrugada desta quarta-feira, dois dos criminosos que realizaram o roubo ao taxista Silvanio Camponogara, no último dia 24 de novembro. O corpo dele foi encontrado às margens da BR 293, próximo à Chicaca

As investigações realizadas no Inquérito que apura o latrocínio contra Silvanio (roubo seguido de morte) demonstraram que os criminosos saíram da cidade de Dom Pedrito, no início da noite de terça-feira. Ao chegar em Bagé os dois criminosos desceram do veículo nas proximidades da estação rodoviária e foram até o ponto de táxi, onde Silvanio foi o primeiro a atendê-los. Eles pediram uma corrida até uma casa noturna da cidade. Nas proximidades do local, em uma rua lateral à casa noturna, a vítima foi rendida com uma arma e colocada no banco traseiro do veículo. Um dos criminosos assumiu o volante e dali saíram em direção a Dom Pedrito.

Quando chegaram na divisa entre os municípios de Bagé e Dom Pedrito, passando o Piraí, o motorista parou o carro e desferiu um tiro no rosto da vítima. O tiro entrou na boca e saiu na nuca. O corpo foi deixado no local e os criminosos saíram levando o carro e alguns pertences pessoais da vítima.

Em Dom Pedrito o carro teve as placas clonadas e saiu da cidade. Algumas roupas da vítima e as placas originais foram queimadas em um matagal - esses objetos foram encontrados pelos policiais. Após o crime um dos assaltantes saiu da cidade e ainda não foi encontrado.

Na terça-feira, dia 1º, a Polícia Civil representou ao Poder Judiciário e o Ministério Público pela prisão temporária do executor. No momento da prisão o acusado confessou a prática do crime e demonstrou profunda crueldade e desprezo pela vida da vítima. O Delegado Cristiano Ritta contou que quando foi perguntado a ele o motivo do crime, o assaltante disse - porque eu quis.

Os policiais ainda encontraram o motorista que trouxe os dois criminosos a Bagé e apreenderam o carro usado no transporte. A Polícia Civil também representou pela prisão do motorista.

A Polícia Civil investiga a participação de um preso da cidade de Dom Pedrito e que está recolhido em São Borja, como possível responsável pela “encomenda” do carro roubado, para ser usado em outro crime posterior.


Seu comentário

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

Postagem Anterior Próxima Postagem

Anuncie aqui

header ads

Anuncie aqui

header ads

Anuncie Aqui

header ads