Cidade

O Ministério Público impetrou ação contra um pedritense de 21 anos, infectado pelo Covid-19, mas que teria desrespeitado a quarentena. De acordo com o pedido da Promotoria, “(…) cumpra o isolamento domiciliar até alta médica, sob pena de multa de R$ 10 mil, por descumprimento e seja condenado ao pagamento de danos morais coletivos em valor não inferior a R$ 50 mil”.

No documento elaborado pelo Ministério Público, o paciente em questão realizou teste PCR para Covid-19 em 10 de julho, tendo resultado positivo em 14 de julho. “Contudo, mesmo ciente de que deveria ficar em isolamento domiciliar, (…) dirigiu-se ao ambulatório de sintomáticos. Como agravante, teria omitido ter testado positivo e exigiu ao médico que atende no local a realização de teste rápido para verificar se possuía anticorpos para a doença”.

De acordo com o provimento, “autoriza-se a intimação de (…), pelos telefones (…), devendo o Oficial de Justiça contatá-lo por ligação ou WhatsApp, tendo em vista risco de contaminação do servidor, valendo a decisão como mandado”. Portanto, a partir de agora, corre um processo, com seus devidos prazos.

“Saí em busca de ajuda, não saí para contaminar ninguém”

O Folha, com exclusividade, conversou com o rapaz, que deu sua versão dos fatos. Ele disse que foi orientado – durante a realização da coleta – a procurar o ambulatório de atendimento, montado junto ao Centro de Convivência da Família, na rua Bernardino Ângelo, caso os sintomas piorassem. “Fui de carro, utilizando máscara e obedeci todos os protocolos”, relatou, salientando que sentiu fortes dores, principalmente na nuca e estava preocupado.

“Primeiro fui consultar e pedir o teste rápido”, explicou, no entanto, o médico que lá atende, lhe teria dito que ele não possuía tal direito, quando um houve um desentendimento. “Fui orientado que ali seria o local adequado para uma consulta, ali é um ambiente preparado para receber pessoas com Covid”. O rapaz disse já colher provas para sua defesa.

Quanto a alegação de que o médico e equipe não tinham conhecimento de que ele estava infectado, o jovem diz se tratar de uma inverdade. “Eu não omiti (estar com Covid-19), está no meu laudo, está na minha ficha (…), inclusive eu falei que já tinha testado pra Covid e que estava em isolamento”.

Além disso, ele salienta que respeitou estritamente o isolamento, não frequentando nenhum outro ambiente. “Saí em busca de ajuda, não saí para contaminar ninguém”, resumiu, enfatizando que o médico cometeu um “erro”.

Nesta semana, ele deverá fazer o teste para saber se criou anticorpos e está, de fato, curado e reforça que em nenhum momento “omitiu estar com Covid-19”. O período estabelecido para finalização de seu período de isolamento finda nos próximos dias.


Seu comentário

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

Postagem Anterior Próxima Postagem

Anuncie aqui

header ads

Anuncie aqui

header ads

Anuncie Aqui

header ads