Festas e aglomerações podem ser punidas com prisão em Bagé


O jornal Minuano informa que a Prefeitura de Bagé promete endurecer a fiscalização no centro da cidade, para garantir o cumprimento do toque de recolher e evitar aglomerações, como estratégia para conter a disseminação do novo coronavírus (Covid-19). A mudança no tom foi adotada após registro de aglomerações, no final de semana.

Ovos foram arremessados contra equipes que atuam no trabalho de fiscalização da Vigilância em Saúde, durante ação desenvolvida na avenida Sete de Setembro, na noite de sábado. Agentes que observavam o cumprimento do decreto que estabelece o uso de máscaras, o toque de recolher e proíbe o consumo de bebidas alcoólicas em locais públicos, também relatam ter sofrido intimidação.

Em resposta ao desrespeito às determinações observadas pela Vigilância, pelos próximos 10 dias, segundo anúncio do prefeito Divaldo Lara, em coletiva, o comércio estará sujeito a novo horário noturno. O limite para circulação, inclusive de veículos, para a ser até as 22h. O transporte coletivo deve funcionar até 21h30 e os supermercados fecharão às 21h.

O chefe do Executivo salientou que poderá ser dada voz de prisão, com previsão de recolhimento e multa, para quem descumprir as regras. “A cidade está em risco”, justificou. O prefeito destacou, também, que Bagé tem medicamentos para 15 dias e máscaras para sete dias. “Pedimos compreensão dos bajeenses, para que não haja a propagação”, relata. Divaldo ainda reforçou que se a população não colaborar, a prefeitura irá promover, novamente, o fechando de todo o comércio.
Reactions

Postar um comentário

0 Comentários