Cidade


O projeto piloto do Programa de Vigilância Sanitária Animal de Fronteira - Sentinela, foi lançado na quinta-feira (18) pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) em cerimônia no auditório do Porto Seco de Jaguarão. Participaram do evento representantes da Brigada Militar, Exército, Polícia Civil, prefeitos da região, produtores rurais, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da administração do Porto Seco.

"Vamos fortalecer a fiscalização nas cidades que fazem fronteira com o Uruguai e a Argentina e, assim, garantir maior proteção ao nosso rebanho. É mais um grande passo para alcançarmos o nosso objetivo que é tornar o Estado livre de aftosa sem vacinação", afirma o Secretário Covatti Filho.

E simultâneo ao lançamento, a operação de monitoramento das fronteiras já estava em andamento. O piloto do Programa Sentinela vai até o dia 24 de junho e conta com duas equipes volantes patrulhando a fronteira entre o Chuí e Dom Pedrito, numa área de 250 quilômetros.

No primeiro dia, de acordo com Francisco Lopes, coordenador do Programa, já foram feitas barreiras, recolhimento de animais de corredor, recolhimento de produtos com temperatura imprópria para consumo e muitas ações de educação sanitária. Segundo ele, até a próxima quarta (24) já vai dar pra se ter uma ideia dos ajustes necessários para o efetivo funcionamento do Programa, marcado para o dia 8 de julho.

O Programa Sentinela vai fortalecer a fiscalização dos 1.200 quilômetros de fronteira com o Uruguai e Argentina e é uma da exigências do Mapa para o mudar o status sanitário do Estado. Para mais informações do Programa, clique aqui.

Seu comentário

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

Postagem Anterior Próxima Postagem

Anuncie aqui

header ads

Anuncie aqui

header ads

Anuncie Aqui

header ads