Cidade


A Câmara de Vereadores, embora venha trabalhando ao lado do Poder Executivo visando fiscalizar e prevenir o combate ao coronavirus no município, resolveu formalizar esta participação com uma Comissão Legislativa para esta finalidade. A ideia, baseada em informações dos órgãos oficiais de saúde, é sugerir melhorias e ações nas estruturas das secretarias municipais, hospital local e da região, 7ª Coordenadoria Estadual e COE.

A comissão direciona, também, seus esforços a outras áreas, como o comércio e a educação em nossa cidade. No dia 16 de abril a comissão promoveu uma reunião com a secretária de Saúde do, Lilian Camponogara, a técnica em Vigilância Sanitária, Maria Salete Schardong, a presidente da Sociedade de Medicina de Dom Pedrito, Silvana Mozaquatro e o provedor da Santa Casa, Luiz André Freitas Balsamo.

A Comissão Legislativa, com o aval de seus pares, tem a seguinte formação: Hiltom Ender Silva Lopes, Maninho, (Presidente), Diego da Rosa Cruz, Guiga, (Secretário), Eli Ferreira Barbosa, Ricardo Schluter e Renato Chiaradia.

Tópicos da reunião

O isolamento social foi muito bem-feito em Dom Pedrito, em tempo hábil, evitando assim um acumulo de casos, o que seria danoso para a capacidade de atendimento na rede de saúde. Atualmente está sendo procedido a desinfecção de espaços e vias públicas.

Dom Pedrito foi uma das primeiras cidades do Estado a montar um Ambulatório para sintomáticos do

COVID-19 e a criar o Comitê de Operações de Emergência (COE), com a colaboração, no planejamento e estratégias, do Pronto Socorro e da Santa Casa de Caridade. O trabalho no combate ao COVID-19 segue as diretrizes do Ministério e Secretaria Estadual de Saúde. A Santa Casa destinou toda uma ala para isolamento. “São 30 leitos só para pacientes do COVID-19, com 10 respiradores, 8 fixos e dois móveis” informou o provedor Luiz André. Tem mais um comprado que só chegará no mês de julho, sendo que no mercado, por enquanto, não existe para a venda este equipamento. “Toda a epidemia só para quando chegar a 50% da população, o achatamento de curva é para o sistema de saúde, para distribuir esta contaminação em um espaço de tempo maior” observou a Drª Silvana, acrescentando que temos que voltar para as nossas atividades, claro, com todos os cuidados possíveis.

Um dado alentador é que 85% das pessoas que adquirirem o vírus serão assintomáticos ou terão sintomas leves, entretanto os 15% restantes, pessoas com comorbidades e idosos, principalmente, terão que ter cuidados redobrados.

Com relação ao intercâmbio com a vizinha Bagé, a secretária Lilian questionou: “Como barrar um paciente oncológico, a hemodiálise, feita três dias por semana ou o nascimento de uma criança prematura?”, acrescentando que, em relação aos profissionais de saúde, independente de lugar, são solução e não problema.

A Comissão Legislativa seguirá interagindo no combate a disseminação do coronavirus até a data de 31 de dezembro.

Post a Comment

Em "Comentar como:"
Você pode comentar como "Anônimo"

Postagem Anterior Próxima Postagem

Anuncie aqui

header ads

Anuncie aqui

header ads

Anuncie Aqui

header ads