Entenda o que é a "Reforma Estrutural do Estado" - FOLHA DA CIDADE

Ultimas

Post Top Ads

Post Ads

15 de outubro de 2019

Entenda o que é a "Reforma Estrutural do Estado"

Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini


O governador Eduardo Leite tem realizado reuniões com diversos seguimentos, dentro do funcionalismo, apresentando a chamada "Reforma Estrutural do Estrado", anunciada recentemente e que pretende, assim, mitigar a crise enfrentada pelo Rio Grande do Sul.

Na semana passada, parlamentares, professores, servidores civis e agentes da segurança pública conversaram com o governador e com um grupo de secretários. Nesta semana, a Reforma foi apresentada para servidores do Instituto Geral de Perícias.

“Não quero resolver somente os problemas dos próximos quatro anos, sob minha gestão, e sim, deixar um legado”, justifica o governador.

Em um cenário no qual 82% da despesa liquidada até agora em 2019 está comprometida com pagamento de pessoal, as medidas propostas focam na contenção da despesa vegetativa, em uma reforma da previdência que acompanhe os parâmetros da reforma nacional e na modernização de regimes de trabalho que poderão auxiliar na rotina do serviço público.

Medidas

O cenário do Rio Grande do Sul contempla, ainda, uma das piores situações previdenciárias do Brasil – o déficit para este ano deve ser superior a R$ 12 bilhões. Se considerado o valor proporcional à população, é o pior déficit per capita de todo o país – no RS, o custo anual chega a R$ 1.038 por habitante.

Com base nesse diagnóstico, a reforma estrutural envolve as seguintes medidas fiscais:

– Previdência: revisão das alíquotas e bases de cálculo; regras federais de idade mínima e tempo de contribuição

– Contenção da despesa vegetativa: avanços, triênios e adicionais por tempo de serviço; incorporação de funções gratificadas; redução da gratificação de permanência e abono de incentivo à permanência no serviço ativo

– Cargos comissionados: 20% dos cargos bloqueados; menos de 2% da despesa total

– Isenções e benefícios fiscais: ampla transparência seguindo a legislação; revisão dos benefícios com base em estudos econômicos de impacto

– Programa Receita 2030: reforma tributária e novos parâmetros de relacionamento com o contribuinte

Há, ainda, medidas de modernização da legislação que rege o funcionalismo, como a possibilidade de redução de carga horária a pedido, melhorias no abono família, redução no abatimento do vale-refeição, férias em três períodos, regulamentação de afastamentos para pós-graduação, desburocratização da perícia médica, recondução de cargo a pedido do servidor e banco de horas.

O impacto fiscal previsto com as mudanças de todas as carreiras de todos os Poderes, no período de 10 anos, é de R$ 25 bilhões – o que representaria três vezes o valor estimado do Banrisul.

Nenhum comentário:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Post Ads