Rádio Upacaraí

7 de junho de 2019

Homem que assaltou mercado, fez refém e atirou contra policial é condenado a mais de 30 anos

Pela ordem, Willian Camargo e Fernando Pinto, réus

Começou na manhã de quinta-feira (6) e foi finalizada durante a noite o júri dos réus Fernando Pinto dos Santos e Carlos Willian Machado Camargo, que em 8 de janeiro de 2018, assaltaram o Mercado Martins. Os trabalhos foram presididos pelo juiz Luis Filipe Lemos Almeida. O Ministério Público representado pelo promotor Francisco Saldanha Lauenstein. Na defesa, atuaram os advogados Richard Ivan Noguera e Jaider Corrêa.

Pela manhã, vítimas e réus foram ouvidos e sabatinados, tanto pela promotoria quanto pela defesa. Os debates ocorreram durante a tarde, com momentos marcados por divergências entre MP e defesa, relativo aos autos. Ao final, eles foram condenados pelo Tribunal do Júri.

Quanto a Fernando, os jurados reconheceram a tentativa de homicídio, o roubo majorado, cárcere qualificado, disparo de arma de fogo e adulteração de sinal identificador da motocicleta utilizada no crime. A pena foi de 33 anos e 4 meses, em regime fechado.

Quanto a Willian, os jurados reconheceram que sua participação no roubo e a adulteração de sinal identificador, no entanto, reconheceram que ele não efetuou disparo de arma de fogo, resultando na pena de 10 anos e 10 meses de reclusão.

Na ocasião do crime, após o assalto, Willian fugiu pelos fundos e acabou preso em flagrante por uma guarnição da BM. Fernando fez uma funcionária do estabelecimento como refém e desferiu um disparo de arma de fogo contra o capitão Patrique Marques Rolim. Antes, ele já havia atirado contra uma guarnição que chegava ao local. Santos só liberou a refém após cerca de 3h de negociações. 

Matéria completa e com mais detalhes, o leitor poderá conferir na edição impressa do Folha.


0 comentários:

Copyright © FOLHA DA CIDADE | Designed With By Blogger Templates
Scroll To Top