7 de junho de 2019

Alarme falso: ossada não era humana


Uma ossada, que se acreditava ser de uma criança, encontrada em uma residência desabitada localizada na rua General Carneiro, próximo ao cruzamento com a avenida Rio Branco, foi identificada como sendo de um animal pelos peritos do Instituto Geral de Perícias.

A casa, que chegou a ter portas e janelas fechadas com tijolos para evitar invasores, teve um buraco aberto na porta dos fundos, onde usuários de drogas teriam acesso, utilizando o local durante a noite. Um homem, ao olhar pelo buraco, encontrou a ossada e resolveu acionar à Brigada Militar, que por sua vez, acionou a Polícia Civil. O local foi isolado até a chegada dos peritos, que avaliaram que a ossada era de um animal.



1 comentários:

Unknown disse...

Que bom que era alarme falso, mas é muito diferente uma ossada da outra.

Copyright © FOLHA DA CIDADE | Designed With By Blogger Templates
Scroll To Top