Rio Grande do Sul terá perda de -41,9% na produção média da safra de verão



Segundo levantamento da Emater, realizado entre os dias 16 e 28 de fevereiro, em relação à estimativa inicial (33,6 milhões de toneladas), haverá uma perda de pelo menos -41,9% na produção média estadual dos principais grãos de verão (19,5 milhões de toneladas) no Rio Grande do Sul, sendo -52,1 de perda na soja; -55,1 no milho; -36% no feijão primeira safra; -10,7 no feijão segunda safra e -4,5% no arroz.


Em relação à produção da safra passada (33,1 milhões de toneladas), a perda média estadual de todos grãos chega a -41,1%, sendo -53,3% na soja, -37,5% no milho; -27% no feijão primeira safra; -13,5% no feijão segunda safra e –13,1% no arroz.


O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira (8), na Expodireto Cotrijal, em Não-Me-Toque. Estiveram presentes a titular da Secretaria da Agricultura, Silvana Covatti, o presidente da Expodireto Cotrijal, Nei Mânica, e o presidente da Emater/RS, Edmilson Pelizari.


O diretor técnico da Emater/RS, Alencar Rugeri, afirmou que a situação da estiagem e os seus efeitos negativos são muito variados. E os números divulgados pela instituição, que referem aos dados repassados pelos municipais na segunda quinzena de fevereiro, objetivam estabelecer o cenário daquele momento, com as perdas já consolidadas. “A Emater divulga médias estaduais e, em função disso, naturalmente elas poderão diferir muito dos números individuais de cada município ou de cada propriedade”.


Rugeri explica ainda que a média leva em conta a produção total do Estado, desde áreas mais atingidas até áreas pouco atingidas pela estiagem, que afeta as diferentes culturas, em função de diversos fatores como cultivar, época de plantio, tipo de solo, pluviosidade, etc., que são muito variáveis entre as regiões e mesmo dentro dos municípios.


Os valores apresentados sobre a soja e o milho são o resultado de uma amostragem em mais de 400 municípios, obtidos pela capilaridade que temos em atender todo o Estado. “Nossos números são baseados no volume de informações coletadas, mais de 90% dos municípios que cultivam soja e milho”. Ele acrescentou ainda que a Emater já realizou mais de 3,8 mil laudos de Proagro.


Esses dados repassados pelos escritórios municipais são revisados e compilados pelas gerências Técnica (GET) e de Planejamento (GPL) junto aos regionais. “A metodologia adotada pela nossa instituição tem sido utilizada há muitos anos e tem se mostrado muito assertiva, pois a estimativa inicial se baseia na média dos últimos 10 anos da produção estadual e a estimativa parcial e final é sobre as perdas levantadas a campo durante o período da safra”.


Confira a produção estimada para cada cultura

Soja

Estimativa Inicial: 19,9 milhões de toneladas

Estimativa Atual: 9,5 milhões toneladas (-52,1%)

Milho

Estimativa Inicial: 6,1 mihões de toneladas

Estimativa Atual: 2,7 milhões de toneladas (-55,1%)

Feijão 1ª Safra

Estimativa Inicial: 61,9 mil toneladas

Estimativa Final: 39,6 mil toneladas (-36%)

Feijão 2ª Safra

Estimativa Inicial: 34,3 mil toneladas

Estimativa Final: 30,6 (-10,7%)

Arroz

Estimativa Inicial: 7,5 milhões de toneladas

Estimativa Final: 7,2 milhões de toneladas (-4,5%).

45 visualizações0 comentário