INSS suspende 85 mil benefícios de auxílio-doença por falta de perícia



O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) suspendeu 85 mil benefícios de auxílio-doença de segurados que não agendaram a perícia médica. Embora o prazo tenha vencido no dia 19, essas pessoas ainda podem reverter a situação se marcarem o procedimento. O benefício só deve ser cancelado se não houver agendamento após 60 dias da suspensão.

O procedimento pode ser marcado pelo site do INSS, pelo aplicativo Meu INSS ou ligando para a Central 135, que funciona de segunda-feira a sábado, das 7h às 22h. A revisão é obrigatória para os beneficiados por incapacidade temporária, o antigo auxílio-doença, que não passaram por perícia, nos últimos seis meses. A medida não atinge quem tiver previstas data de encerramento ou indicação de reabilitação.


O INSS explica que vem divulgando desde agosto a convocação para a perícia de revisão. O instituto primeiro enviou cartas em julho para 173 mil pessoas. Desse total, 95 mil segurados não agendaram a consulta e foram reconvocados por meio do Diário Oficial da União. Desses, cerca de 10 mil realizaram perícia ou fizeram o agendamento até 10 de novembro, segundo o INSS.


Segundo o instituto, foram realizadas forças-tarefas para avisar os segurados, com ligações por operadores do 135, envio de SMS, ações do Programa de Educação Previdenciária local para divulgação dos beneficiários convocados e divulgação no Diário Oficial, em rádios e imprensa local. O Instituto considera, ainda, que uma parcela dos que ainda recebem os pagamentos já esteja recuperada e possa ter voltado ao trabalho.

Após marcar o procedimento, o segurado deve apresentar, na data da perícia, documentos pessoais e a documentação médica, como laudos com CID, atestados, receitas e exames recentes.

81 visualizações0 comentário