Governador gaúcho Eduardo Leite admite candidatura à reeleição



Sondado pelo PSD para mudar de partido e disputar a Presidência da República, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, afirmou que ficará no PSDB e admitiu publicamente, pela primeira vez, a possibilidade de quebrar o compromisso assumido durante o mandato de não concorrer à reeleição.


A declaração foi dada no sábado em um encontro, em Porto Alegre, com militantes do PSDB do Rio Grande do Sul, que contou com a presença do presidente nacional do partido, Bruno Araújo. Se resolver mesmo entrar na disputa, Leite garante um palanque forte para a campanha presidencial do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), no quinto estado com mais eleitores do país.


“Tenho essa convicção (contra a reeleição). Mas também tenho a convicção de que não podemos permitir que o estado se perca”, discursou Leite.


A ideia inicial de Leite no estado era lançar o vice-governador Ranolfo Vieira Júnior à sua sucessão. Ranolfo trocou o PTB pelo PSDB no ano passado, mas ele enfrentou resistência de parte das lideranças tucanas. Uma outra opção discutida no partido é a candidatura da prefeita pessedebista de Pelotas, Paula Mascarenhas, sucessora de Leite no comando da cidade.

67 visualizações0 comentário