Descaso? Interior do município sofre com falta de energia elétrica



O problema sempre existiu, no entanto, conforme passado a reportagem do Folha foi agravado após a privatização da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), que passou a se chamar CEEE-Equatorial. No sábado (1°) Dom Pedrito foi atingido por um vendaval que chegou a rajadas de 78 km/h, conforme dados da METSUL, o que ocasionou danos na rede elétrica, deixando diversas localidades sem luz.


Dado que o agronegócio depende do fornecimento de energia para que as atividades sejam desempenhadas, como irrigação, estoque de alimentos nas propriedades, dentre outros, a falta de energia traz diversos prejuízos.


A reportagem conversou com uma das pessoas afetadas. Embora o problema sempre tenha existido, no contexto rural, a antiga CEEE mantinha maior transparência, além de ter um contato mais próximo aos clientes. “Agora mudou para a Equatorial. Veio um vendaval no sábado, sem chuva, assim as estradas estavam em condições de tráfego”, contou, complementando que havia possibilidade de a empresa executar as manutenções.


Através de contato com a CEEE-Equatorial, ele relata que chegavam mensagens automáticas estimando o retorno da energia em uma hora, o que obviamente não ocorria, já que algumas localidades ficaram até 3 dias sem energia. “A (antiga) CEEE nunca foi isso, se era ‘lijeiro’ era ‘lijeiro’, se iria demorar 1 dia eles diziam, davam uma estimativa”, salienta.


Ele também contou à reportagem que um vizinho ligou para a empresa e foi informado que não haviam outras reclamações sobre falta de energia. Para tornar mais grave a situação, um funcionário operacional teria dito informalmente sobre a desorganização da empresa e a preferência pela terceirização de serviços.


“Todo temporal daqui para diante vai ser isso aí: bomba elétrica sem água, freezers descongelados, com comida estragando, vira um caos na propriedade e não temos quem nos represente”.


Dentre as localidades mais afetadas, estão Caveiras e Campo Seco, mas também há relatos na Música e Taquarembó.


O que diz a CEEE Equatorial


A reportagem entrou em contato com a empresa, onde foi reconhecido a falta de equipes para trabalhar nos danos que o vendaval deixou, já que muitas localidades ficaram sem o fornecimento de energia, assim, haverá reforço através da cidade de Bagé. Não há estimativa de quantos clientes foram afetados em Dom Pedrito.


Também foi reforçada a necessidade de os clientes atentarem para informar corretamente à empresa, através dos canais de atendimento ou diretamente na agência, localizada na rua Torquato Severo esquina Borges de Medeiros.

292 visualizações0 comentário