Brigada Militar anuncia reativação da Patrulha Rural e recebimento de equipamentos



Às vésperas de entrar em férias, o capitão Patrique Rolim, comandante do 4° Esquadrão da Brigada Militar de Dom Pedrito, acompanhado do tenente Luciano Munhoz, concedeu entrevista ao Folha da Cidade falando sobre as ações que serão realizadas pela Brigada Militar no município.


O capitão anunciou reativação da Patrulha Rural e de um Grupo de Operações (PATAMO), o que deve ocorrer dentro de alguns dias. Ele destacou que havia policiamento frequente na áreas rural, mas não havia uma patrulha constituída para essa atividade. "Com o retorno do efetivo que estava atuando nas praias gaúchas, será possível ter uma equipe fixa, que possa servir de referência para a comunidade rural. A equipe será comandada pelo tenente Munhoz.


Quanto a reativação de um Grupo de Operações especiais, o capitão informou que será possível. No entanto, dentro de alguns meses. "Esperamos ser contemplados com novos policiais, visto que existe um curso de formação de soldados em andamento", explicou.


Quanto aos indicadores criminais, Rolim lembrou que no ano de 2021 não houve caso de homicídio doloso no município. Já neste ano, houve um registro, no entanto, em pouco tempo o acusado foi identificado e preso. O capitão frisou também que houve redução superior a 50% nos registros de roubo em relação ao ano anterior, este dado indica a maior redução dos últimos cinco anos.


O capitão destacou que o foco da Brigada Militar tem sido coibir crimes patrimoniais, como furto qualificado (mediante arrombamento). Ele aponta que as guarnições, em parceira com a Polícia Civil, realizaram diversas prisões de indivíduos conhecidos pela prática de delitos. Entretanto, esses criminosos não permanecem no sistema prisional e acabam voltando a praticar crimes. "Isso geral uma sensação de impunidade e dificulta o trabalho da polícia. Ao invés de estarmos combatendo outros tipos de delitos, precisamos fazer um 'retrabalho'. É um problema que a população precisa refletir melhor e buscar uma melhor solução. Não cabe à polícia e, sim, aos legisladores", pontuou Rolim.


Dentre as ações que serão realizadas pela polícia está a Operação Acinser (Ações Integradas de Segurança Rural), em parceria com Vigilância Sanitária e Instituto de Defesa Agropecuária (IDA) para a fiscalização de estabelecimentos que comercializam produtos de origem animal.


Por fim, o capitão destacou que o 4° Esquadrão recebeu materiais de trabalho. Os policiais pedritenses estavam utilizando coletes balísticos emprestados da cidade de Bagé, porém, cada policial recebeu um colete novo. Além disso, foi recebida uma remessa de armamento de energia conduzida (pistolas Spark), que são utilizadas como meio de contenção menos letal. Este equipamento dispara dardos energizados que neutralizam o alvo.


Parte destes materiais, segundo o capitão, foram adquiridos com recursos provenientes do Programa de Incentivo ao Aparelhamento da Segurança Pública (Piseg), possibilita a empresários destinar até 5% do saldo devido de ICMS ao Estado para serem aplicados na compra de itens como veículos, armamentos, munições, capacetes, coletes balísticos, rádios comunicadores, equipamentos de rastreamento, de informática, bloqueadores de celular, câmeras e centrais de videomonitoramento. Rolim convidou os empresários locais que buscam uma alternativa para contribuírem com a segurança pública que busquem conhecer o programa.


241 visualizações0 comentário