Rádio Upacaraí

9 de março de 2019

Aspedef e o carnaval


 Para muitas pessoas o carnaval é apenas mais uma data festiva, mas para os usuários da Associação Pedritense do Deficiente Físico (Aspedef) é bem mais que isso. A instituição utiliza a festividade como instrumento de inclusão.

 Por anos aqueles usuários frequentaram clubes e blocos de rua sem ter a preocupação de estarem incluídos na sociedade. Hoje podemos dizer que quase todos deixaram de frequentar por motivo de sua deficiência, por não conseguirem se locomover ou porque não sentem que fazem parte dessas festividades na sociedade, ou porque ficam envergonhados (após um AVC – Acidente Vascular Cerebral) - ou Parkinson que deixou sequelas.
  
 Enfim, muitos são os motivos que os deixam excluídos. Por isso, a equipe técnica dos grupos Parkinson e AVC organiza todo o ano uma tarde comemorativa, para que todos possam participar e relembrar o espírito do carnaval independente de deficiência, raça ou classe social.

 "O intuito da instituição é Inclusão! Usamos o carnaval como instrumento para construção de relações, para estreitar laços e trabalhar a confiança entre equipe técnica e usuários da casa", nos diz a assistente social da Aspedef, Camila Beskow Aquino.

 Veja o depoimento da Rainha do evento deste ano, Lorena Beatriz Trohjan Stemay, participante do grupo do AVC: “Para mim foi a coisa mais linda do mundo. Nunca imaginei que seria aquilo tudo. Foi um sonho. Minha filha me levou para comprar roupa e fantasia, eu adorei”.
O registro fotográfico da festa fala por si próprio.

0 comentários:

Copyright © FOLHA DA CIDADE | Designed With By Blogger Templates
Scroll To Top